A circulação da A8 no sentido Torres Vedras – Lisboa já foi totalmente retomada após ter estado cortada durante cerca de três horas, devido a um acidente em cadeia depois do Nó de Torres Vedras sul. O despiste envolveu 10 carros e ocorreu ao quilómetro 35. A grande quantidade de granizo que caiu durante a manhã é uma das principais causas apontadas para o acidente, avançou a TSF e confirmou ao Observador fonte do Comando Territorial da Guarda Nacional Republicana (GNR) de Lisboa.

O alerta foi dado pelas 7h30 desta sexta-feira. A mesma fonte diz que há seis feridos ligeiros, não havendo registo de feridos graves. As vítimas foram encaminhadas para o Hospital de Torres Vedras.  O acidente levou ao corte do trânsito durante cerca de três horas e originou uma fila de carros com mais de quatro quilómetros. O trânsito esteve a ser desviado para a Estrada Nacional 8, refere a TSF.

No sentido contrário, Lisboa-Torres Vedras, há também indicação de outro acidente, que envolveu três viaturas, referiu fonte do Comando Territorial da GNR de Lisboa ao Observador. Neste acidente, há um ferido ligeiro, avança o Correio da Manhã.

As causas dos acidentes ainda estão por apurar, mas pensa-se que a elevada queda de granizo poderá ter estado na origem do acidente no sentido Torres Vedras-Lisboa.  “Não podemos afirmar com certeza o que está na origem, mas as pessoas envolvidas relataram que na altura chovia muito, caía granizo e o piso estava muito escorregadio. Poderá ter sido este o motivo do choque”,  disse à Lusa o comandante dos Bombeiros Voluntários de Torres Vedras.

Para o local foram enviados, segundo o INEM, a viatura médica de emergência de Torres Vedras e a de Santa Maria, três ambulâncias dos bombeiros voluntários de Torres Vedras, duas dos bombeiros de Sobral de Monte Agraço e uma dos bombeiros da Malveira. No total, segundo o CDOS de Lisboa, pelas 8h30 estavam 19 elementos, apoiados por 10 veículos.

(Artigo atualizado às 10h35)