Rádio Observador

Indonésia

Sondagens dão vantagem ao atual Presidente indonésio na eleição de 17 de abril

Os mais de 192 milhões de eleitores indonésios votam no dia 17 de abril para eleger diretamente o Presidente e vice-Presidente e ainda os 711 membros das 2 câmaras da Assembleia Consultiva Popular.

BAGUS INDAHONO/EPA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

Cinco sondagens realizadas na reta final da campanha eleitoral para as presidenciais de 17 de abril mostram que o Presidente Joko Widodo lidera com uma vantagem que chega aos 20 pontos à frente do seu rival, Prabowo Subianto. As sondagens, realizadas nos últimos dois dias, sugerem que Widodo tem vindo a consolidar a vantagem, apesar de pelo menos duas mostrarem que Prabowo Subianto recuperou algum apoio.

Os mais de 192 milhões de eleitores indonésios votam no dia 17 de abril para eleger diretamente o Presidente e vice-Presidente e ainda os 711 membros das duas câmaras da Assembleia Consultiva Popular (MPR), 575 no Conselho Representativo Popular (DPR) e 136 no Conselho Representativo Regional (DPD).

Em jogo estarão ainda mais de 19.500 lugares em mais de 2.000 distritos eleitorais legislativos ao nível regional, municipal e local e nestes escrutínios participam 16 partidos, entre eles quatro estreantes.

As sondagens dão a Joko Widodo um nível de apoio de entre 51,5 e quase 57% dos eleitores, enquanto o apoio a Prabowo varia entre 33 e 36%, uma margem que observadores ouvidos pela Lusa admitem dificilmente será recuperada. Widodo, 57 anos, escolheu para seu ‘número dois’ Ma’ruf Amin — um intelectual e político islâmico, líder da Majelis Ulama Indonesia, a principal estrutura clerical muçulmana do país, criada na Nova Ordem de Suharto.

A dupla liderada pelo atual chefe de Estado tem o apoio de nove partidos, entre eles o PDI-P da ex-Presidente Megawati Sukarnoputri, o Golkar (partido de Suharto) e o PKB, do ex-Presidente Wahid: entre si representam atualmente 60% dos lugares no atual parlamento e 62% dos votos nas últimas eleições.

Prabowo, por seu lado, tem como número dois Sandiaga Uno, atual vice-governador de Jacarta que, antes de entrar no mundo político, era um empresário de destacado perfil, com a dupla apoiada por vários partidos de menor dimensão que, entre si, representam 40% dos lugares do parlamento e 36% dos votos das eleições de 2014.

Esta é a terceira tentativa de Prabowo chegar ao Palácio Presidencial, ele que foi número dois na campanha de 2009 e rival de Jokowi em 2014, tendo na altura conseguido 46,85% dos votos contra os 53,15% obtidos pelo atual Presidente.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)