O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, demitiu o diretor dos serviços secretos norte-americanos, Randolph Alles, avançou a CNN que cita várias fontes da administração Trump.

O presidente norte-americano terá dado ordens ao seu chefe de gabinete, Mick Mulvaney, para despedir o diretor dos serviços secretos. Randolph Alles terá sido avisado há duas semanas de que iria haver uma substituição na liderança dos serviços secretos, tendo-lhe sido pedido para permanecer no cargo até haver substituto, de acordo com a CNN.

Fontes próximas do agora ex-diretor das secretas garantiram à cadeia norte-americana que a demissão de Alles não está relacionada com o incidente com uma chinesa num resort de Donald Trump, no estado da Flórida. A mulher foi detida no passado dia 30 de março já depois de passar a segurança de Mar-a-Lago, a mansão de Trump que é também um luxuoso resort e clube privado, também conhecida como “Winter White House” (Casa Branca de Inverno, em português). A chinesa acabou por ser intercetada por um elemento dos serviços secretos que descobriu que a mulher levava consigo uma pendrive que continha um vírus.

Esta demissão acontece um dia depois de Donald Trump ter anunciado na sua conta oficial de Twitter que a Secretária de Segurança Interna dos Estados Unidos, Kristjen Nielsen, ia deixar o cargo. O presidente norte-americanno responsabilizou-a pelo aumento da imigração ilegal na fronteira com o México.

Nielsen será substituída por Kevin McAleenan, que desempenhava até ao momento o cargo de comissário de Alfândega e Proteção das Fronteiras dos Estados Unidos.

Secretária de Segurança Interna dos Estados Unidos deixa o cargo