O Papa Francisco aprovou o decreto que reconhece o milagre realizado pela intervenção do sacerdote brasileiro Donizetti Tavares de Lima e pelo qual este poderá ser beatificado, anunciou esta segunda-feira o gabinete de imprensa da Santa Sé.

O papa recebeu a 6 de abril, no Vaticano, o prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, o cardeal Ângelo Beciu, e assinou então vários decretos, entre os quais este do sacerdote brasileiro.

Francisco também reconheceu as “virtudes heróicas”, primeiro passo para a beatificação, de outras sete pessoas, entre elas o leigo brasileiro Nelson Santana, cinco italianos e um francês.

Tavares de Lima nasceu em 3 de janeiro de 1882 em Cássia (sul do Brasil) e faleceu em 16 de junho de 1961 em Tambaú (também no sul), onde trabalhou durante 35 anos.

Foi ordenado sacerdote em 12 de julho de 1908 e realizou o seu serviço pastoral em diversas paróquias, segundo consta na sua página oficial. No seu percurso como religioso dedicou a vida a cuidar de crianças, doentes, idosos e pobres.

O papa Francisco também reconheceu as “virtudes heróicas” da criança Nelson Santana, que nasceu em Ibitinga (sul do Brasil) em 31 de julho de 1955 e faleceu em Araraquara (também no sul) em 24 de dezembro de 1964, depois de ter estado durante meses internado num hospital por causa de um tumor.