O jornal brasileiro O Estado de S.Paulo vai integrar uma rede especializada do Facebook que verifica a veracidade de notícias denunciadas como suspeitas pelos utilizadores da rede social, anunciou esta terça-feira aquela publicação.

De acordo com uma notícia publicada esta terça-feira pelo jornal no seu portal, no âmbito da parceria estabelecida com o Facebook, os elementos da equipa do Estadão “vão analisar diariamente conteúdo postado na plataforma que for denunciado como suspeito”.

[frames-chart src=”https://s.frames.news/cards/utilizadores-do-facebook/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”306″ slug=”utilizadores-do-facebook” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/utilizadores-do-facebook/thumbnail?version=1549032873180&locale=pt-PT&publisher=observador.pt” mce-placeholder=”1″]

O Estadão (como também é conhecido O Estado de S.Paulo) acrescenta que a partir do trabalho de uma equipa que faz parte do programa “Estadão Verifica”, de combate às fake news, as publicações “que marcarmos como falsas terão menos exposição e circulação reduzida”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A iniciativa faz parte de um programa global do Facebook, iniciado em dezembro de 2016, visando diminuir o fluxo de desinformação na rede social.

Segundo informações divulgadas pela Estadão, o programa já atua em 46 países. No Brasil, cita o jornal, o projeto foi lançado em maio de 2018 e, com os vários parceiros envolvidos, já permitiu verificar “mais de 700 conteúdos”.