As sondagens à boca das urnas não indicam, para já, um claro vencedor nas eleições legislativas de Israel. As três primeiras projeções das televisões hebraicas variavam entre o empate técnico e uma ligeira vantagem de Benny Gantz sobre o atual primeiro-ministro Benjamin Netanyahu. Segundo a CNN, após as projeções, ambos os candidatos reclamaram a vitória.

Três canais de televisão divulgaram resultados diferentes nas primeiras projeções feitas à boca das urnas israelitas, naquelas que são as eleições mais renhidas no país em dez anos — o Canal 13 empatava Gantz e Netanyahu com 36 deputados, o Canal 12 dava uma vantagem de quatro deputados a Gantz (37) e o Canal 11 dava 37 para Gantz e 36 para Netanyahu.

Apesar do susto do início da noite, Netanyahu continua confiante e fez mesmo um discurso de vitória. Benjamin Netanyahu, citado pela edição em inglês do Haarezt, disse debaixo de uma grande ovação: “Esta é a noite de uma grande vitória“.

Já antes disso ambos os lados tinham clamado vitória. A lista Azul e Branco, de Gantz, emitiu um comunicado a reclamar a vitória. “Ganhámos! O povo israelita escolheu! Obrigado aos milhares de ativistas e a mais de um milhão de eleitores. Estas eleições têm um claro vencedor e um claro perdedor”, lê-se no comunicado citado pelo The Guardian. Já o atual primeiro-ministro usou o Twitter para fazer o mesmo: “O bloco de direita, liderado pelo Likud, obteve uma vitória clara. Agradeço aos cidadãos de Israel pela confiança demonstrada. Vou começar a formar, esta noite, um governo de direita com os nossos parceiros naturais”, escreveu no Twitter.

As urnas abriram às 7h00 (5h00 em Lisboa) para os cerca de 6,4 milhões de eleitores, que vão eleger 120 deputados do Parlamento (Knesset) e se confrontam com a hipótese de Netanyahu, indiciado por práticas de corrupção que devem ser esclarecidas após as eleições, perder o escrutínio.

Os resultados oficiais só vão começar a ser divulgados no início da quarta-feira, mas, dado o estado fragmentado da política israelita, o veredicto final poderá demorar alguns dias até ser conhecido. Netanyahu tenta esta terça-feira a quinta reeleição como primeiro-ministro e a quarta consecutiva.

*Em atualização