Dizer que o talento e o afirmar de David Neres é uma surpresa é uma afirmação algo superficial. Dizer que o vencedor de prémios como Talento do Mês ou Jogador do Mês da Liga holandesa — uma competição que perdeu qualidade nos últimos anos mas que continua a ser uma das mais competitivas da Europa — é uma surpresa tem de ser superficial. Esta quarta-feira, em Amesterdão, o avançado brasileiro marcou o único golo do Ajax contra a Juventus e evitou a derrota dos holandeses na primeira mão dos quartos de final da Liga dos Campeões. Com o remate a descair na esquerda, depois de já ter deixado para trás três adversários, Neres fez o 12.º golo da temporada.

Com 22 anos acabados de fazer, o brasileiro é um dos jogadores — a par de De Jong, De Ligt, Onana e companhia — que coloca a média de idades da equipa do Ajax abaixo dos 24 e é uma das figuras de proa da equipa de Erik ten Hag que tem causado sensação na Champions. Mas poucos sabem que Neres, que chegou à Europa e à Holanda em 2017, quase perdeu o comboio de uma carreira profissional no futebol graças a uma lesão no ombro.

Natural de São Paulo, o avançado nunca representou outra equipa brasileira que não a que tem o nome da cidade onde nasceu e cresceu. Para felicidade do pai, fervoroso adepto do São Paulo, Neres deu nas vistas nas camadas jovens do clube paulista e passou por todos os escalões até chegar aos sub-20, onde acabou por ser o destaque de uma equipa que conquistou a Libertadores da categoria. Foi nessa altura, quando a promoção à equipa principal parecia uma certeza e uma iminência, que o jovem brasileiro se lesionou no ombro. “Tive medo. Temi não conseguir voltar à boa forma em que me encontrava. Mas tive o apoio de todos e acabei por regressar confiante, determinado a trabalhar e mostrar o meu futebol”, desabafou o jogador numa entrevista há alguns anos.

O avançado acabou por realizar o jogo de estreia pela equipa principal do São Paulo em outubro de 2016 e fez o primeiro golo apenas cinco dias depois, numa vitória perante o Ponte Preta em que Neres confidenciou que “nem sabia muito bem como comemorar”. Marcou três golos nos oito jogos seguintes, foi convocado para representar o Brasil no Mundial sub-20 e chamou a atenção do Ajax, acabando por assinar contrato com o clube holandês antes ainda de partir para o Equador para jogar pela canarinha (custou 12 milhões aos cofres dos holandeses).

Elogiado por Erik ten Hag, pelo ex-Barcelona Marc Overmars (que atualmente é diretor desportivo do Ajax) e por Ricardo Gomes, treinador do São Paulo, David Neres viajou até à Europa sem planos mas com objetivos. Foi integrado na equipa B numa primeira fase mas rapidamente subiu ao escalão principal, fazendo parte da equipa que chegou à final da Liga Europa da temporada 2016/17. Na temporada seguinte, tornou-se o jogador mais valioso do Ajax — com 14 golos e 13 assistências — e conquistou lugar cativo no setor mais adiantado dos holandeses. Agora, depois de eliminar o Real Madrid e com boas hipóteses de vencer em Turim, David Neres pode chegar ao topo da Europa que nem imaginava naquele dia em que marcou ao Ponte Preta e não soube como comemorar.