O Governo do Zimbabué, país atingido pela passagem do ciclone Idai, doou 60 toneladas de roupa e 30 de produtos alimentares às vítimas do Idai em Moçambique, noticiou hoje a Agência de Informação de Moçambique (AIM).

O executivo zimbabueano mobilizou a ajuda, em parceria com organizações da sociedade civil daquele país.

O representante da Associação de Amizade Moçambique-Zimbabwe (ZIMOFA), entidade que encaminhou o apoio em nome do Governo de Harare, afirmou que o gesto traduz a união histórica entre os dois povos.

“O Zimbabué também sofreu bastante os efeitos do mau tempo, houve registo de mortes e destruições, mas quando olhamos para aquilo que aconteceu aqui em Moçambique, ficamos sensibilizados e decidimos tirar um pouco daquilo que temos para apoiar os nossos irmãos”, declarou Dave Popatlat.

O ciclone Idai atingiu a região centro de Moçambique, o Maláui e o Zimbabué em 14 de março.

Segundo o último balanço das autoridades moçambicanas, o ciclone fez 602 mortos e 1.641 feridos, tendo afetado mais de 1,5 milhões de pessoas no centro de Moçambique.

As autoridades do Zimbabué revelaram hoje que o ciclone causou 344 mortos no país, revendo em alta estimativas anteriores, que indicavam entre 180 a 250 vítimas mortais. Estão ainda pelo menos 257 pessoas dadas como desaparecidas no leste do país.