António Costa

António Costa agradece a cabo-verdianos contributo para progresso de Portugal

278

Na véspera da V Cimeira Portugal-Cabo Verde, António Costa destacou a importância da relação entre os dois países. Correia e Silva disse que a união é "impossível de quantificar".

António Costa e Ulisses Correia e Silva falaram na Estufa Fria, em Lisboa

JOSE SENA GOULAO/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O primeiro-ministro, António Costa, agradeceu esta sexta-feira à comunidade cabo-verdiana em Portugal o seu contributo para o “progresso do país” na véspera da cimeira Portugal-Cabo Verde, em Lisboa.

“Não queria começar esta cimeira sem expressar a nossa gratidão a todas e a todos os cabo-verdianos que residem em Portugal e que tanto têm contribuído para o progresso do país”, disse António Costa.

O chefe do executivo português falava, na Estufa Fria, ao lado do primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, e perante uma plateia de ministros portugueses e cabo-verdianos, bem como de membros da comunidade deste país africano. “Cabo Verde não tem 10 ilhas, tem 11 e uma está em Portugal, particularmente na Área Metropolitana de Lisboa”, acrescentou.

Numa cerimónia, que contou com a atuação de um grupo de batucadeiras e da cantora luso-cabo-verdiana Lura, António Costa enalteceu a música cabo-verdiana. “A melhor forma de iniciarmos os trabalhos e celebrarmos esta comunhão de vida com Cabo Verde é com música. Cabo Verde é o país com maior densidade musical per capita”, afirmou Costa.

O primeiro-ministro português considerou que foi a música que, nas últimas décadas, conquistou os portugueses para Cabo Verde e lembrou que longe vão os tempos em que para ouvir música cabo-verdiana era preciso ir ao bar do Bana. “Hoje, em Portugal, basta acordar, para o som de Cabo Verde estar presente entre nós”, salientou.

O chefe do Governo português considerou, por isso, que é preciso continuar a construir a comunidade e a relação que se estabeleceu entre os dois países, particularmente numa altura em que em várias partes do mundo se erguem muros e divisões.

Por seu lado, o primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, elogiou as relações históricas de mais de 500 anos, considerando que vão muito além do valor de 120 milhões de euros do atual programa de cooperação entre os dois países. “A concertação estratégica, diplomática e política tem um valor incomensurável. A relação entre Cabo Verde e Portugal visando a nossa pareceria com a União Europeia não é possível quantificar. A fusão do fado com a morna não tem expressão financeira”, declarou.

Ulisses Correia e Silva destacou também e, no contexto do programa de cooperação, a “transferência de conhecimento” em áreas que vão da saúde à justiça, sustentando que “ultrapassam as relações financeiras”. Ulisses Correia e Silva manifestou, igualmente, o empenho de Cabo Verde em “avançar mais” nesta relação, nomeadamente “na atração de investimentos portugueses”.

O primeiro-ministro cabo-verdiano ofereceu a António Costa um cavaquinho, instrumento associado à morna, estilo musical que Cabo Verde candidatou a Património Imaterial da Humanidade, e pediu “toda a força de Portugal” para ver concretizada, no final deste ano, “essa aspiração”.

Na V Cimeira Portugal-Cabo Verde, que decorre no sábado, os dois países vão assinar 12 acordos de cooperação para o financiamento de projetos nas áreas da educação, saúde, administração pública, justiça ou administração interna. A parceria Cabo Verde-União Europeia, as relações Europa-África, a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), atualmente presidida por Cabo Verde, e a segurança marítima no Golfo da Guiné serão outros assuntos na agenda.

Os dois governos vão ainda fazer o balanço da execução do Programa de Cooperação Estratégica Portugal-Cabo Verde 2017-2021, assinado há dois anos na cidade da Praia, com um pacote financeiro na ordem dos 120 milhões de euros.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições Europeias

Da recuperação da esperança

Filipa Osório

O único factor que efectivamente pode combater a abstenção é a qualidade política. Assim, é importante mostrar ao eleitorado não o prolongamento do sistema, mas sim as existentes alternativas.

Investimento público

A tragédia de Pedro Marques

Inês Domingos

Com um quadro Centeno confessou inadvertidamente como foi um dos principais responsáveis pelo desastre de atuação de Pedro Marques, sendo que este também não foi capaz de aplicar os fundos de Bruxelas

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)