Curiosidades Auto

Pagava 500.000€ para comprar (só) a chave de um carro?

Há automóveis que custam meio milhão de euros. E até mais. Mas pagar 500.000€ apenas pela chave de um automóvel pode parecer excessivo, mesmo para os mais endinheirados. Não para a clientela da Awain.

Esqueça os Bugatti e outros que tais, veículos potentes e luxuosos que atiram o preço para cima dos 2 milhões de euros e isto ainda antes de impostos. Por 500.000€, é possível adquirir uma série de automóveis entre melhores que a indústria tem para oferecer, sejam eles refinados, como os Bentley e os Rolls-Royce, ou exuberantes e rápidos, como os Ferrari, Lamborghini e McLaren. Mas se é fácil justificar meio milhão por um carro de sonho, já é mais difícil perceber como pode ser aliciante pagar essa mesma quantia apenas pela chave de um automóvel.

Para começar, as chaves dos automóveis modernos já não são o que eram. Se há uns anos precisávamos delas para enfiar na fechadura e abrir a porta do veículo, para de seguida repetir a ‘dose’ na ignição, rapidamente passámos a utilizá-las para só trancar e destrancar as portas, pois para “acordar” o motor passou a ser apenas necessário pressionar o botão start. Hoje, a maioria dos automóveis do mercado, e todos os mais dispendiosos, já nem precisa de chave graças ao sistema keyless, uma vez que tudo funciona apenas com a aproximação do utilizador, desde que este que tenha consigo a dita “chave”.

Mas estas contrariedades não desmotivaram a Awain, empresa especializada em incrustar pedras preciosas que decidiu produzir as chaves de automóvel mais caras do mundo – as tais de meio milhão de euros. Obviamente, o destinatário típico deste produto será uma classe muito característica de árabe ou russo, que acha aceitável pagar pela chave de um Lamborghini ou de um Ferrari tanto quanto lhes custou o carro…

Quem adquire a Phantom, assim se chama a chave mais cara da Awain, pode levar para casa um objecto valioso de gosto discutível e de utilização menos prática, tanto mais que está condenada a nunca sair do bolso. Contra meio milhão de euros, o cliente compra um total de 34,5 quilates em diamantes, devidamente incrustados no invólucro da chave, que servem ainda para realçar as outras pedras preciosas que decoram a chave agora convertida em jóia. Para ajudar à festa, a caixa é construída com recurso a 175g de ouro de 18 quilates, sendo que cada exemplar é concebido e produzido à vontade do freguês. Veja os pormenores a partir do minuto 1.45:

Se por acaso é de opinião que a Phantom é demasiado cara, saiba que a Awain tem chaves mais em conta. A Serenity, proposta por 80.000€, mantém a quantidade de ouro, mas corta nos diamantes, reduzindo-os a somente 20 quilates. Se ainda acha muito e não quer mudar de fornecedor, existe a Quantum, por 49.000€, com a mesma quantidade de ouro, mas 3,6 quilates de diamantes. A chave é obviamente adaptável a praticamente todos os veículos, sendo que as marcas mais populares, entre os clientes da Awain, são a Bugatti, Bentley, Aston Martin, Maserati, Lamborghini e Rolls-Royce.

Pesquisa de carros novos

Filtre por marca, modelo, preço, potência e muitas outras caraterísticas, para encontrar o seu carro novo perfeito.

Pesquisa de carros novosExperimentar agora

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)