O general Ahmed Awad Bin Auf renunciou ao cargo de líder do Conselho Militar de Transição do Sudão, que deverá governar provisoriamente o país durante dois anos. O anúncio foi feito esta sexta-feira, na televisão estatal, e surgiu depois dos protestos contra a proximidade dos responsáveis pelo golpe que fez cair o presidente e ditador sudanês Omar al-Bashir. Bin Auf era vice-presidente e ministro da Defesa de al-Bashir.

O general anunciou como seu sucessor o tenente-general Abdel Fattah Abdelrahman Burhan.

Sudão. Retrato de um país que expulsou um ditador, mas não ficou com o poder

O presidente e ditador do Sudão, Omar al-Bashir, foi destituído e detido nesta quinta-feira pelas Forças Armadas depois de mais de quatro meses de contestação popular. Os protestos, inicialmente motivados pelo aumento dos preços do pão e outros bens essenciais, tornaram-se num movimento contra Al-Bashir, que liderava o país desde 1989, quando chegou ao poder através de um golpe de Estado.

Foi o próprio Bin Auf que anunciou a queda do regime, comunicando que seria ele próprio a comandar o governo provisório.