Rádio Observador

Sporting de Braga

Abel Ferreira quer vencer Tondela para ultrapassar mau momento

O treinador do Sporting de Braga, Abel Ferreira, reconhece que a equipa não atravessa um bom momento e frisou que tem a obrigação de ganhar ao Tondela, no domingo, na 29.ª jornada.

O Sporting de Braga vem de duas derrotas seguidas no campeonato

OCTÁVIO PASSOS/LUSA

O treinador do Sporting de Braga, Abel Ferreira, reconheceu este sábado que a equipa não atravessa um bom momento e frisou que tem a obrigação de ganhar ao Tondela, no domingo, na 29.ª jornada da I Liga de futebol.

O Sporting de Braga vem de duas derrotas seguidas no campeonato, em casa com o FC Porto (3-2) e na visita ao Moreirense (1-0), tendo somado quatro desaires nas últimas sete jornadas, e está agora a três pontos do terceiro classificado, o Sporting, depois de já ter tido mais sete do que os ‘leões’.

“De facto, não podemos esconder o momento, não estamos num bom momento e temos de dar uma resposta. Mas estes jogadores têm tido caráter nestes momentos, que têm sido poucos, estamos preparados e temos a obrigação de ganhar. A reflexão que fizemos foi reconhecer o momento, que temos de fazer mais e melhor e dar uma resposta”, disse.

O técnico lembrou o desaire em Moreira de Cónegos, na última jornada, considerando que, depois do golo sofrido, “um infortúnio” de Tiago Sá, a equipa “não foi capaz de fazer” o que costuma.

“Complicámos os caminhos para a baliza, na segunda parte houve mais coração do que cabeça, corremos muito e mal, faltou coordenação e organização ofensiva”, analisou.

Sobre o Tondela, disse ser “uma equipa muito bem organizada, que cria dificuldades às equipas ‘grandes’ e que faz boas transições, com Tomané no apoio e Murillo na profundidade”, pelo que tem que ser um Sporting de Braga “alerta” para levar de vencida o adversário.

Abel Ferreira considerou ainda que há uma mistura de mérito do Sporting e demérito do Braga na ultrapassagem dos ‘leões’ na tabela classificativa.

“No futebol temos de ter a capacidade de manter o equilíbrio e perceber que temos de fazer mais e melhor. Temos de assumir que os resultados não foram condizentes com as exibições, mas há um equilíbrio nisso: o Sporting melhorou e a nós faltou-nos alguma felicidade com outros fatores que não controlamos. É continuar a acreditar”, reconheceu.

A equipa B dos minhotos continua nos lugares de despromoção na II Liga depois e voltar a perder, em casa, na sexta-feira, com o Cova da Piedade (1-0) e Abel Ferreira, questionado sobre se pode ceder jogadores, notou que o plantel da formação principal ficou encurtado por lesões.

“Sabem a dificuldade que temos tido com lesões. Ricardo Ferreira, Matheus, Lucas, Ailton, saiu o Luther Singh [emprestado ao Desportivo de Chaves], o Trincão subiu à primeira equipa, fica curto, a equipa está curta, mas a equipa B tem recursos, tem treinador e tem de acreditar que é possível a manutenção, tem sido essa a sua matriz, lutar até ao fim”, rematou.

Sporting de Braga, quarto classificado com 58 pontos, e Tondela, 15.º com 28, defrontam-se no domingo, às 17:30, no Estádio Municipal de Braga.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)