Cabo Verde

Portugal e Cabo Verde destacam simbolismo do 10 de Junho e marcam VI Cimeira para 2021

Portugal e Cabo Verde apontaram a realização de parte das comemorações oficiais do 10 de Junho na Praia e Mindelo como "um momento simbólico relevante" do relacionamento bilateral.

RODRIGO ANTUNES/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Portugal e Cabo Verde apontaram este sábado a realização de parte das comemorações oficiais do 10 de Junho na Praia e Mindelo como “um momento simbólico relevante” do relacionamento bilateral e marcaram a VI Cimeira para 2021, em Cabo Verde.

A VI Cimeira Cabo Verde-Portugal terá lugar em 2021, em Cabo Verde, em data e local a serem oportunamente acordados pela via diplomática”, refere a declaração conjunta que sai da V Cimeira Portugal-Cabo Verde, que termina este sábado em Lisboa.

No texto, os dois países sublinharam que parte das comemorações deste ano do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas “decorrerão em paralelo na cidade de Portalegre, em Portugal, e junto das comunidades portuguesas na Praia e no Mindelo, em Cabo Verde”, considerando este “um momento simbólico relevante que testemunha a excelência do relacionamento bilateral que a todos os níveis vem sendo mantido” entre os dois países.

A declaração conjunta acordada entre os primeiros-ministros de Portugal, António Costa, e de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, realça o papel das comunidades cabo-verdiana em Portugal e portuguesa em Cabo Verde, que aponta como “um elemento essencial de ligação entre os dois países”.

“Em simultâneo, renovaram o compromisso de promover iniciativas conducentes a uma plena integração das respetivas comunidades”, refere o texto acordado entre Portugal e Cabo Verde.

Os dois países congratulam-se com os resultados da última cimeira da CPLP, em julho do ano passado na ilha do Sal, e, em particular, com a reafirmação pelos Chefes de Estado e de Governo de que “a mobilidade e a circulação no espaço da Comunidade constituem um instrumento privilegiado para a progressiva construção de uma Cidadania da CPLP”.

Neste contexto, reiteraram o empenho dos dois países em contribuir ativamente para os trabalhos em curso na Organização no sentido de se alcançarem avanços substantivos”, refere a declaração conjunta da V Cimeira.

Portugal e Cabo Verde registam ainda “a intensidade que caracteriza as relações económicas entre os dois países e saudaram os níveis de investimento expressivos recentemente alcançados”, sinalizando a importância do Programa de Privatizações em curso em Cabo Verde e o arranque do Centro Internacional de Negócios de Cabo Verde.

“Assinalaram com apreço a concretização do Compacto Lusófono com o Banco Africano de Desenvolvimento e realçaram o empenho na assinatura em breve do Memorando específico para Cabo Verde, salientando a importância da sua operacionalização para o reforço da cooperação económica bilateral e do investimento privado em Cabo Verde”, lê-se na declaração conjunta da V Cimeira Portugal-Cabo Verde.

Em jeito de balanço, Portugal e Cabo Verde consideram que “a V Cimeira permitiu comprovar a relevância da parceria estratégica entre os dois Estados e a excelência das relações bilaterais, alicerçada numa abrangente e diversificada cooperação”.

“Sob o lema ‘Juntos na Parceria Estratégica por um Desenvolvimento Inclusivo’, a presente Cimeira traduziu a visão partilhada e a vontade comum dos dois Estados para trabalharem em prol do desenvolvimento económico, social e humano sustentável das respetivas sociedades”, destaca o texto, que salienta a importância do Programa Estratégico de Cooperação 2017-2021 enquanto documento orientador da cooperação entre Portugal e Cabo Verde.

Quanto à Parceria Especial Cabo Verde-UE, os dois países “comprometeram-se a continuar o trabalho para que atinja novos patamares”.

Na V Cimeira Portugal-Cabo Verde, os dois países assinaram 10 acordos de cooperação para o financiamento de projetos nas áreas da educação, saúde, administração pública, justiça ou administração interna.

Os dois governos fizeram ainda o balanço da execução do Programa de Cooperação Estratégica Portugal-Cabo Verde 2017-2021, assinado há dois anos na cidade da Praia, com um pacote financeiro na ordem dos 120 milhões de euros.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições Europeias

Não há eleições europeias /premium

João Marques de Almeida

O parlamento europeu serve sobretudo para reforçar o poder dos grandes países, cujos partidos dominam os grupos políticos e, principalmente, as comissões parlamentares se fazem as emendas legislativas

Política

O caso Berardo e o regresso a Auschwitz

Luís Filipe Torgal

A psicologia de massas, manipulada pelos novos cénicos «chefes providenciais», vai transfigurando a história em mito, crendo num «admirável mundo novo», depreciando a democracia, diabolizando a Europa

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)