Rádio Observador

Futebol

Sem Cristiano Ronaldo, Juventus perde com a SPAL e adia festa do título

A Juventus só precisava de um empate frente à SPAL para conquistar a Liga italiana mas perdeu e adiou a festa do título. Cristiano Ronaldo foi poupado para a Champions e nem sequer foi convocado.

Moise Kean marcou o único golo da Juventus

AFP/Getty Images

A Juventus entrava em campo frente à SPAL, que atualmente tenta fugir da zona de despromoção da Serie A, com a certeza de que bastava um empate para garantir o oitavo título consecutivo de campeã italiana. Cristiano Ronaldo nem sequer estava convocado e uma vitória assegurava uma vantagem de (pelo menos) 20 pontos em relação ao Nápoles, quando ainda faltam seis jornadas para o final do campeonato italiano. Mas a equipa de Allegri esqueceu-se de contar com a SPAL, que luta por todos os pontos como se se tratassem dos últimos.

Cristiano, que regressou da lesão para marcar e empatar com o Ajax em Amesterdão, foi poupado por Massimiliano Allegri — numa decisão claramente já a pensar no jogo da segunda mão dos quartos da Champions com os holandeses, na próxima terça-feira. O treinador da Juventus pediu, aliás, à Direção do clube que não existissem grandes festejos caso a equipa se tornasse campeã italiana já este sábado por querer que os jogadores estejam totalmente concentrados na receção ao Ajax, a meio da semana.

Na ausência do português e ainda de Mario Mandzukic e Pjanic, também eles poupados, Moise Kean e Dybala formaram a dupla de ataque na frente. A Juventus entrou em campo com o onze mais jovem desde outubro de 1998, há mais de 20 anos: com uma defesa a três, Gozzi, Barzagli e De Sciglio (Bonucci estava no banco e Chiellini está lesionado), e com uma linha de cinco no meio-campo, com João Cancelo no corredor direito, Spinazzola na esquerda e Kastanos, Bentancur e Cuadrado na faixa central. No banco, também a descansar, estavam Alex Sandro, Bernardeschi, Khedira e ainda o guarda-redes Szczesny, que era substituído por Mattia Perin. Na baliza da SPAL estava Emiliano Viviano, guarda-redes emprestado pelo Sporting à equipa italiana.

A SPAL até começou melhor, com algumas oportunidades sempre a partir do corredor direito, onde Cionek e Lazzari procuraram tirar cruzamentos largos à procura de Floccari ou Petagna. A Juventus mostrou algumas dificuldades em reter o controlo do jogo e a posse de bola, principalmente no meio-campo, e Dybala e Kean pareciam algo perdidos na frente de ataque, sem serem alimentados pelo setor intermédio e sem conseguirem intrometer-se no espaço entre linhas. Foi no melhor período da SPAL, porém, que a Juventus acabou por chegar ao golo. João Cancelo repetiu um movimento que fez muitas vezes ao longo do jogo, a sair do corredor em direção à faixa central com a bola controlada, e rematou de pé esquerdo; o remate ia sair muito ao lado da baliza de Viviano mas Moise Kean, de forma totalmente oportuna, desviou para golo e inaugurou o marcador (29′).

A equipa de Allegri foi para o intervalo a ganhar mas regressou para a segunda parte para enfrentar uma SPAL que voltava para colocar em prática o futebol que tinha deixado em campo até ao golo de Moise Kean. O conjunto orientado por Leonardo Semplici controlou quase por completo os minutos iniciais do segundo tempo e acabou por chegar ao empate através de um pontapé de canto batido na direita. Bonifazi foi mais forte do que Kastanos e apareceu ao primeiro poste a cabecear de cima para baixo, como mandam as regras, sem hipótese para Perin (49′).

A SPAL, que luta para sair dos lugares de despromoção da Serie A, controlou a Juventus durante largos minutos e a equipa de Allegri só deu sinais de vida ao minuto 66, quando o jovem Nicolussi, que entretanto já tinha entrado para o lugar de Kastanos, rematou de muito longe para uma boa defesa de Viviano. Numa fase em que a Juve até já tinha colocado algum gelo no encontro para tentar manter um empate com sabor a vitória, o capitão Floccari surgiu na cara de Perin a fazer o segundo da SPAL, a completar a reviravolta no resultado e a adiar a festa da equipa de Turim.

Mesmo com a derrota frente à SPAL, a Juventus ainda pode tornar-se campeã italiana esta jornada, caso o Nápoles não vença este domingo o Chievo. Se a equipa de Carlo Ancellotti bater o último classificado da Liga italiana, a festa de Cristiano Ronaldo e companhia fica adiada para o próximo sábado, em casa, quando a Juventus receber a Fiorentina. A comemoração e o recorde histórico do português, que está prestes a tornar-se o primeiro jogador de sempre a sagrar-se campeão em Inglaterra, Espanha e Itália.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mfernandes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)