Irão

Inundações no Irão provocam 76 mortos e dois mil milhões de euros de prejuízos

As enchentes causadas pelas chuvas torrenciais afetam o Irão desde março. As províncias de Khuzestan e Ilam, no sudoeste, foram as últimas a serem atingidas. Prejuízos são de 2 mil milhões de euros.

As inundações devem-se às alterações climáticas do planeta e não significam necessariamente o fim da seca crónica que afeta o Irão

SAEED SOROUSH/EPA

Autor
  • Agência Lusa

As inundações que atingem várias províncias do Irão há quase um mês provocaram já 76 mortos e causaram danos avaliados em cerca de dois mil milhões de euros, segundo novo balanço oficial divulgado este domingo. “O número de vítimas mortais subiu 76, com o óbito de cinco pessoas em inundações na província de Khuzestan e outro na província de Ilam,” refere um comunicado do Instituto Forense Nacional.

Localizadas no sudoeste, as províncias de Khuzestan e Ilam foram as últimas províncias a serem atingidas pelas enchentes causadas pelas chuvas torrenciais que afetam o Irão desde 19 de março. Face ao sucedido, as autoridades foram obrigadas a retirar várias centenas de milhares de pessoas dos seus locais de habitação.

No sábado, o leste do país, foi fustigado por novas e intensas chuvas e o alerta de inundação permanece em vigor este domingo. Citado pela agência de notícias oficial IRNA, o ministro do Interior, Abdolreza Rahmani Fazli, disse este domingo no Parlamento que 25 das 31 províncias foram afetadas pelas enchentes e os prejuízos se situaram entre 300 mil e 350 mil milhões de rial (moeda iraniana, equivalente a entre 1,93 e 2,25 mil milhões de euros).

Falando também no Parlamento de Teerão, o ministro dos Transportes e Desenvolvimento Urbano, Mohammad Eslami, disse aos deputados que “mais de 14 mil quilómetros de estradas” tinha ficado danificadas e “725 pontes foram totalmente destruídas”. A agricultura foi o setor económico mais afetado.

Segundo um responsável do Instituto de Meteorologia daquele país, as inundações devem-se às alterações climáticas do planeta e não significam necessariamente o fim da seca crónica que afeta o Irão.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)