Rádio Observador

Donald Trump

Campanha para a reeleição de Trump recolheu mais de 26 milhões de euros desde o início do ano

A campanha para a reeleição de Trump em 2020 angariou valor nunca antes atingido, mais 36.8 milhões de euros. Só no primeiro trimestre deste ano recolheu 26,5 milhões de euros

O resultado eleva o montante da campanha para 40,8 milhões de dólares, um valor sem precedentes angariado nesta fase prematura da campanha de Donald Trump

PETE MAROVICH/EPA

A campanha para a reeleição do Presidente norte-americano em 2020 recolheu mais de 30 milhões de dólares (26,5 milhões de euros) no primeiro trimestre do ano, de acordo com dados fornecidos à agência de notícias Associated Press.

O resultado eleva o montante da campanha para 40,8 milhões de dólares (mais de 36 milhões de euros), um valor sem precedentes angariado nesta fase prematura da campanha de Donald Trump.

A organização da campanha informou que 99% das doações corresponderam a 200 dólares ou menos, com uma doação média de 34 dólares.

Por seu lado, o Comité Nacional Republicano arrecadou 45,8 milhões de dólares nos primeiros três meses do ano, segundo a Associated Press.

Combinado, o esforço pró-Trump reporta agora a 82 milhões de dólares no banco, com 40,8 milhões pertencentes apenas à campanha.

Enquanto o seu antecessor, Barack Obama, começou a recolher fundos para a sua reeleição apenas a partir do terceiro ano do mandato, Trump apresentou a documentação necessária para se candidatar à sua reeleição no mesmo dia em que entrou na Casa Branca, e tem estado envolvido no financiamento da sua campanha desde meados de 2017.

Entre os democratas, o dinheiro divide-se por um vasto grupo de candidatos: o senador norte-americano Bernie Sanders liderou o campo democrático no primeiro trimestre, angariando mais de 18 milhões de dólares, seguido por Kamala Harris, com 12 milhões de dólares, e Beto O’Rourke, com 9,4 milhões de dólares.

Bernie Sanders foi já candidato à nomeação democrata para a Presidência dos Estados Unidos, em 2016, corrida que acabaria por ser ganha pela ex-senadora e ex-secretária de Estado Hillary Clinton, que perdeu as eleições para Donald Trump.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)