O presidente dos EUA, Donald Trump, sugere à construtora aeronáutica Boeing que mude o nome e faça todo um processo de “rebranding” do modelo que tem tido vários problemas de segurança: o 737 Max. A sugestão de Trump surge numa altura em que a American Airlines vai cancelar 115 voos por dia até meados de agosto devido aos problemas detetados neste modelo da Boeing. Já houve dois acidentes de aviação com aparelhos destes (um em março de 2019, da Ethiopian Airlines; outro em outubro de 2018, na Indonésia) e, na sequência disso, foram canceladas várias encomendas de diferentes companhias aéreas.

Donald Trump, como habitual, utilizou o Twitter para fazer a sugestão e puxou dos seus galões na área do marketing. “O que sei eu acerca de gestão de marcas, talvez nada (mas tornei-me Presidente!)”, começa por escrever o presidente norte-americano. Trump avança depois para a sugestão: “Se eu fosse a Boeing, eu resolveria esta situação do Boeing 737 MAX, adicionava alguns extras e rebatizava o avião com um novo nome“.

A Boeing está a enfrentar uma crise na sequência dos vários problemas detetados nos aviões 737 Max 8. A suspensão retirou dos ares 731 aparelhos.

Além disso, várias companhias aéreas deixaram de encomendar o modelo 737 Max.