O diretor de comunicação do Futebol Clube do Porto foi suspenso durante 22 dias por causa de declarações feitas no Porto Canal. Além da suspensão, o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol decidiu ainda multar Francisco J. Marques em cerca de 3 mil euros.

O caso está relacionado com um comentário de J. Marques a propósito de lesões de jogadores do FCP em vários jogos da I Liga. No programa televisivo, o diretor de comunicação dos dragões questionou se, havendo quem pagasse para determinadas equipas perderem, não haveria também quem estivesse a pagar para lesionar jogadores do Futebol Clube do Porto.

As declarações acabaram por motivar uma queixa do Sport Lisboa e Benfica. Perante esta decisão do Conselho de Disciplina, que tem efeitos imediatos, Francisco J. Marques fica impedido de estar presente nas chamadas zonas técnicas, como o balneário ou o banco de suplentes, e não pode fazer qualquer comentário público relacionado com competições desportivas, até ao final da pena.

O castigo surge depois de, no ano passado, Francisco J. Marques ter sido suspenso por 60 dias, também pelo Conselho de Disciplina, por causa de uma publicação que fez no Twitter. No final de uma vitória do Benfica frente ao Vitória de Setúbal, o diretor de comunicação do FCP escreveu: “Prendam-nos. Enquanto não os prenderem isto vai continuar a ser a palhaçada de sempre”.

Benfica e FC Porto também foram multados

Além de Francisco J. Marques, também o Benfica e o FC Porto foram esta terça-feira condenados a pagar multas pesadas por declarações em espaços de comunicação próprios.

O CD decidiu multar as águias em 22.950 euros, por “afirmações respeitantes ao exercício da função de arbitragem” que foram publicadas rubrica online News Benfica do dia 14 de janeiro de 2019, enquanto os dragões terão de desembolsar 11.475 euros por declarações no programa do Porto Canal “Universo Porto – Da Bancada”, do qual também sai a suspensão para o dirigente.

Em causa está a emissão do programa de 19 de fevereiro deste ano, e ambos os casos partem de uma queixa do Benfica, sendo a decisão esta terça-feira anunciada pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

O diretor de comunicação da Oliveirense, da II Liga, António José Leite, recebeu também uma suspensão de 22 dias, além de uma multa de 2.870 euros, por “declarações proferidas na comunicação social”.

As deliberações do órgão disciplinar incluem ainda a instauração de um processo disciplinar a “agentes desportivos com base em notícias e declarações na comunicação social”, tendo sido remetido para a Comissão de Instrutores da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.

Apesar de o caso se manter “em segredo até ao fim da instrução”, a imprensa desportiva avançou hoje os nomes de Petit, Joel e Edgar Costa, respetivamente treinador e jogadores do Marítimo, depois do técnico ter assumido que os futebolistas tinham forçado cartões amarelos.

O guarda-redes do Moreirense Pedro Trigueira vai cumprir dois jogos de suspensão depois da expulsão no empate em casa do Santa Clara (1-1), por ter “atingido o adversário com a sola da bota no pescoço com força excessiva”.