A diferença esteve na gasolina – e não foi a greve

, por Bruno Roseiro