Rádio Observador

Meteorologia

Páscoa com aguaceiros e subida da temperatura no Continente

O IPMA avisou que no fim-de-semana de Páscoa a previsão é incerta devido à posição da depressão mas que há chuva, com subida da temperatura até sábado e ligeira descida nos dias seguintes.

Na quinta e na sexta-feira, a precipitação será "mais frequente e intensa", podendo ser acompanhada de trovoada e de queda de granizo ou neve nos pontos mais altos da Serra da Estrela

JOSÉ COELHO/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O fim de semana de Páscoa vai ser de aguaceiros no Continente, com uma subida gradual da temperatura até sábado e ligeira descida nos dias seguintes, informou esta quarta-feira o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Num comunicado com a previsão para a Páscoa, o IPMA avisou que entre quinta e segunda-feira “o estado do tempo será influenciado por uma região depressionária, inicialmente sobre Portugal continental e com deslocamento gradual para sueste, posicionando-se sobre o arquipélago das Baleares, dando origem à ocorrência de aguaceiros”.

Na quinta e na sexta-feira, a precipitação será “mais frequente e intensa”, podendo ser acompanhada de trovoada e de queda de granizo ou neve nos pontos mais altos da Serra da Estrela.

O vento soprará do quadrante sul e irá rodar gradualmente para o quadrante norte, soprando mais intenso nas terras altas, acrescentou o IPMA.

No sábado e no domingo, “a incerteza da previsão aumenta devido à posição da depressão, embora a tendência indique que se estabeleça gradualmente uma corrente de nordeste e a probabilidade de ocorrência de precipitação diminua nestes dias”.

O vento será do quadrante norte, por vezes forte de nordeste nas terras altas.

Quanto à temperatura, prevê-se uma subida gradual, em especial da máxima, até sábado, com uma ligeira descida nos dias seguintes.

A temperatura máxima, no sábado e no domingo, irá variar entre 23 e 27°C nas regiões Norte e interior Centro e entre 20 e 23°C nas restantes regiões.

A temperatura mínima, na quinta e na sexta-feira, irá variar entre os 9 e os 12°C no litoral e entre os 5 e os 10°C no interior, onde irá aumentar nos dias seguintes podendo atingir os 10/11°C.

No Arquipélago dos Açores, o estado do tempo deverá ser relativamente estável, com períodos de céu muito nublado e o vento a soprar bonançoso a moderado de sul/sudoeste. Deverá ocorrer temporariamente alguma precipitação fraca, em especial nos Grupos Ocidental e Central.

No sábado e domingo, o céu irá apresentar-se com abertas nos Açores, e o vento sul bonançoso a moderado a rodar para o quadrante leste.

A temperatura mínima para quinta-feira deverá variar entre os 11 e os 12ºC e a máxima entre os 16 e os 19ºC.

Na sexta-feira e no sábado, haverá uma ligeira subida da temperatura, com a mínima a variar entre os 14 e os 16ºC e a máxima entre os 18 e os 20ºC.

No Arquipélago da Madeira, entre quinta e segunda-feira, o estado do tempo irá ser influenciado por um anticiclone ou cristas anticiclónicas que se vão posicionando a oeste ou a norte do arquipélago.

De um modo geral, predominarão os períodos de céu muito nublado, com ocorrência de precipitação, em geral fraca, nas vertentes norte e terras altas da ilha da Madeira sendo que no domingo de Páscoa a probabilidade de ocorrência de precipitação é inferior a 35%, prevê o IPMA.

O vento será de norte/nordeste fraco a moderado, soprando forte nas terras altas em especial a partir do sábado.

A temperatura mínima deverá variar entre os 11 e os 16ºC e a máxima entre os 17 e os 23ºC, com exceção das terras altas, onde a temperatura será mais baixa, com a mínima entre os 3 e os 7ºC e a máxima entre os 10 e os 15ºC.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)