A Volvo foi uma das primeiras marcas a assumir um claro compromisso com a electrificação. Mas, conforme aqui noticiámos, o próprio CEO da marca sueca confessou ao Observador estar surpreendido com a adesão dos clientes aos grupos motopropulsores que combinam um bloco térmico (a gasolina ou diesel) com um motor eléctrico – os chamados híbridos plug-in (PHEV). Na altura, Hakan Samuelsson confessou-nos que gostaria de triplicar a capacidade de produção deste tipo de motorizações, para responder à procura. E o relatório anual de actividade da Volvo Cars vem confirmar que isso, de facto, faria maravilhas ao exercício do construtor sueco.

De acordo com esse documento, que pode ser consultado online, as vendas mundiais de modelos PHEV da Volvo cresceram 65% em 2018, por comparação com o ano anterior. Há gamas em que as versões electrificadas reclamam 15% das vendas totais, número que o fabricante acredita que tenderá a crescer de forma ainda mais expressiva nos próximos anos.

Recorde-se que a meta assumida publicamente pela Volvo passa por, até 2025, vender 1 milhão de veículos electrificados em todo o mundo. Em 2018, as vendas globais da marca de Gotemburgo totalizaram 642 mil unidades, com os PHEV a representarem 8,5% das unidades transaccionadas, ou seja, 54.570 viaturas.