Jorge Miguéis, membro da Comissão Nacional de Eleições (CNE) desde 18 de abril de 1996 e atualmente substituto do presidente eleito, “faleceu inesperadamente na sua residência”, anunciou hoje a instituição.

De acordo com o porta-voz da CNE, João Tiago Machado, Jorge Miguéis vivia sozinho e foi encontrado morto na sua casa na quinta-feira, depois de ter falhado um compromisso e não ter atendido chamadas na quarta-feira.

Jorge Miguéis foi quadro do ex-Secretariado Técnico dos Assuntos para o Processo Eleitoral (STAPE), da Direção-Geral e da Secretaria-Geral da Administração Interna que lhe sucedeu, organismos de que foi Diretor-Geral Adjunto, Diretor-Geral e Secretário-Geral Adjunto para a Área Eleitoral.