Rádio Observador

Greve

Greve na Ryanair e Groundlink com adesão a rondar 90%

A greve parcial na Ryanair e Groundlink, que começou na terça-feira, tem tido uma adesão de cerca de 90%, apesar das "pressões" para que os trabalhadores não adiram à paralisação.

A greve foi convocada pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil

MAURITZ ANTIN/EPA

Autor
  • Agência Lusa

A greve parcial na Ryanair e Groundlink, que começou na terça-feira, tem tido uma adesão de cerca de 90%, apesar das “pressões” para que os trabalhadores não adiram à paralisação, anunciou esta sexta-feira o sindicato do setor.

A greve convocada pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil (SINTAC), em nome dos trabalhadores da Ryanair e Groundlink, começou na terça-feira e prolonga-se até 15 de julho, abrangendo duas horas ao início e ao fim de cada turno, assim como a todo o trabalho suplementar, exceto aos feriados.

Em comunicado, o sindicato avança que a greve está a registar níveis de adesão a rondar os 90%, “apesar de todas as pressões exercidas junto dos trabalhadores para tentar minimizar a adesão à mesma”.

O SINTAC acusa tanto a Ryanair como a Groundlink de “terem tido uma atitude agressiva, totalitária e de chicote em riste para com os trabalhadores, pressionando-os sempre que davam sinal de querer reivindicar os direitos consagrados na Constituição”.

O organismo que representa os trabalhadores do setor da aviação garante ainda que foi alvo de insinuações vis e infundadas com o objetivo de intimidar “quem, pelos trabalhadores e os seus direitos, luta de uma forma incansável e sem receios deste tipo de intimidações”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Combustível

Os motoristas e o mercado

Jose Pedro Anacoreta Correira

Quando o Governo não consegue instrumentalizar politicamente os sindicatos, passa ao ataque. A luta e defesa dos trabalhadores é só para trabalhadores do Estado e filiados na CGTP.

PSD

Rui Rio precisa do eleitorado de direita /premium

João Marques de Almeida

O eleitorado de direita deve obrigar Rui Rio a comprometer-se que não ajudará o futuro governo socialista a avançar com a regionalização e a enfraquecer o Ministério Público. No mínimo, isto.

Educação

Cheques de Ensino

Diogo Fernandes Sousa

Com os cheques de ensino se um pai se enganasse afetaria apenas o seu filho. Agora, se um político se engana no Ministério da Educação, como sucede regularmente, afeta toda uma geração de estudantes

PSD

Rui Rio precisa do eleitorado de direita /premium

João Marques de Almeida

O eleitorado de direita deve obrigar Rui Rio a comprometer-se que não ajudará o futuro governo socialista a avançar com a regionalização e a enfraquecer o Ministério Público. No mínimo, isto.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)