Rádio Observador

Reino Unido

Jovem jornalista morta na Irlanda do Norte em “incidente terrorista”

Uma jornalista de 29 anos morreu na noite de quinta-feira na sequência de um tiroteio em Londonderry, na Irlanda do Norte, que está a ser investigado pela polícia como um "incidente terrorismo".

JOE BOLAND / NORTH WEST NEWSPIX/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Uma jornalista de 29 anos morreu na noite de quinta-feira na sequência de um tiroteio em Londonderry, na Irlanda do Norte, que está a ser investigado pela polícia como um “incidente terrorismo”.

Chamava-se Lyra McKee, era editora no site Mediagazer e tinha 29 anos. A jornalista de investigação foi atingida a tiro durante um motim no bairro de Creggan. Momentos antes da morte, Mckee partilhou uma foto na rede social Twitter uma imagem dos confrontos. “Derry esta noite. Loucura completa”, escreveu.

Vários atos violentos marcaram a noite de quinta-feira na cidade de Derry, onde se registaram lançamentos de bombas de gasolina contra carros da polícia e um tiroteio que acabaria por ferir mortalmente uma jovem jornalista.

Na origem do motim da noite de quinta feira esteve uma operação policial em várias habitações nos bairros de Mulroy Park e Galliagh. Segundo a polícia irlandesa, grupos dissidentes estavam a preparar vários ataques na cidade durante a semana da Páscoa. As operações de busca servia para detetar eventuais armas que pudessem ser usadas.

As buscas não foram bem aceites pelos locais e desencadeou-se um motim no bairro de Creggan, uma área predominantemente nacionalista. Dezenas de explosivos foram lançados contra os agentes e dois carros foram incendiados.

Segundo as autoridades irlandesas, Lyra morreu depois de ter sido atingida por uma bala perdida durante os confrontos entre o ‘Novo IRA’, uma facção que nunca aceitou o acordo de paz e a entrega das armas alcançado em 2005, e a polícia em Derry.

A polícia da Irlanda do Norte está a levar a cabo uma investigação em que aponta dissidentes republicanos como possíveis autores do crime.”É provável que o Novo IRA esteja por detrás” desta morte, afirmou o inspetor da polícia da Irlanda do Norte, Mark Hamilton, acrescentando que a polícia está “a tratar do caso como um incidente terrorista”.

“Infelizmente, posso confirmar que depois dos tiroteios desta noite, em Creggan, morreu uma mulher de 29 anos”, disse o vice-chefe da polícia Mark Hamilton, citado num comunicado divulgado no Twitter.

Segundo Mark Hamilton, por volta das 23h00 de quinta-feira, um homem começou a disparar contra a polícia e Lyra McKee “ficou ferida, tendo sido retirada da zona num carro policial até ao hospital, mas, infelizmente, acabou por falecer”.

O presidente da Irlanda do Norte, Michael Higgins, já reagiu à morte da jornalista, uma jovem com “talento e compromisso” que foi alvejada quando exercia a sua profissão.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)