Rádio Observador

Angola

Nova concessionária angolana de petróleo, gás e biocombustíveis já em funções

A Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis é nova concessionária do setor, função que era da petrolífera estatal Sonangol, "concluído o quadro legal para o exercício efetivo" da atividade.

WU HONG/EPA

Autor
  • Agência Lusa

A Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG) angolana é desde quinta-feira a nova concessionária do setor, função exercida anteriormente pela petrolífera estatal Sonangol, “concluído o quadro legal para o exercício efetivo” da atividade.

Em comunicado, enviado esta sexta-feira à Lusa, em Luanda, a ANPG refere que com a publicação da Lei 5/19 de 18 de abril, que altera a Lei das Atividades Petrolíferas, conclui-se o quadro legal para exercício efetivo da função de concessionária.

No âmbito do processo de reestruturação do setor petrolífero em curso, o Governo angolano criou em fevereiro de 2019 a Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis com atribuição específica de concessionária nacional.

Segundo o Governo angolano, a medida enquadra-se no “processo de reestruturação do setor petrolífero em curso com o propósito de assegurar uma maior coordenação política, eliminar eventuais conflitos de interesses, aumentar a transparência e a eficácia dos processos e criar condições de atratividade do investimento privado”.

Regular, fiscalizar e promover a execução de atividades petrolíferas no domínio das operações e contratação do setor de petróleos, gás e biocombustíveis são algumas das atribuições da nova concessionária angolana.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Combustível

Os motoristas e o mercado

Jose Pedro Anacoreta Correira

Quando o Governo não consegue instrumentalizar politicamente os sindicatos, passa ao ataque. A luta e defesa dos trabalhadores é só para trabalhadores do Estado e filiados na CGTP.

PSD

Rui Rio precisa do eleitorado de direita /premium

João Marques de Almeida

O eleitorado de direita deve obrigar Rui Rio a comprometer-se que não ajudará o futuro governo socialista a avançar com a regionalização e a enfraquecer o Ministério Público. No mínimo, isto.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)