Um homem de 32 anos foi detido este sábado por suspeitas de ter agredido e violado uma mulher portuguesa na madrugada de sexta-feira, em Barcelona, confirmou à agência Lusa, o responsável pelo gabinete de imprensa da Polícia de Barcelona.

O alegado agressor é um homem de 32 anos de nacionalidade marroquina que foi detido por dois agentes da Generalitat – Mossos d’Esquadra da Divisão de Investigação Criminal do Departamento de Polícia de Barcelona.

A agressão sexual terá acontecido no Museu Marítimo de Barcelona, na Ciutat Vella, muito próximo das Ramblas, uma das zonas mais turísticas da cidade. Segundo avançou o La Vanguardia, a vítima, de 37 anos, foi encontrada sobre a manhã pelos funcionários do serviço de limpeza do museu. Segundo a polícia catalã, a Mossos d’Esquadra, o crime ocorreu por volta das 5 horas de quinta-feira na rua, na zona de Drassanes, no distrito de Ciutat Vella, em Barcelona.

A mulher, que foi encontrada pelos serviços de limpeza da cidade, foi tratada e transferida para o Hospital para ser atendida clinicamente”, refere a polícia no seu site.

A polícia catalã, a Mossos d’Esquadra, abriu uma investigação. Este sábado de manhã, dois agentes localizaram uma pessoa que poderia ser o possível agressor e, depois de várias diligências, foram encontrados indícios que relacionam o homem ao agressor, que acabou por ser detido, contou à Lusa o assessor de imprensa da polícia. “A investigação continua aberta”, acrescentou.

A mulher portuguesa, que vive naquela cidade, está internada no Hospital Clínica de Barcelona, em estado de choque. Segundo o La Vanguardia, o agressor terá agredido violentamente a vítima, que tinha um dos lábios rasgados, parte da orelha arrancada e hematomas no corpo todo. Quando foi encontrada, estava ensanguentada e tinha a roupa rasgada. As autoridades não descartam a hipótese de que a vítima e o agressor estariam relacionados.