Rádio Observador

Volkswagen

VW prepara novo recorde. Mas não impressiona Peugeot

A Volkswagen está a preparar-se para bater mais um recorde com o I.D. R, desta vez no Nürburgring, mas ainda está a "digerir" os comentários da Peugeot ao seu último recorde, obtido em Pikes Peak.

A Volkswagen está, desde há algum tempo, a preparar-se para alcançar um novo recorde com o seu protótipo eléctrico de competição, o I.D. R. Depois de dominar em provas de rampa, como a americana Pikes Peak, o departamento de competição do construtor está a apurar o comportamento do seu eléctrico para circuito, uma vez que o próximo é o mítico traçado de Nürburgring.

Em termos práticos, esta tentativa da VW será tão vã como a levada recentemente a cabo pela Porsche – por também não existir um termo de comparação directa -, que depois de deixar de participar no campeonato do mundo de resistência em 2017, com o 919 Hybrid, pegou nesse mesmo carro e alterou-o para o tornar mais rápido (deixando assim de estar de acordo com qualquer tipo de regulamento), apenas para bater um recorde que pertencia ao saudoso piloto Stefan Bellof, morto aos comandos de um Porsche, que estabeleceria a melhor volta ao circuito em 1983, durante os treinos cronometrados para os 1000 km de Nürburgring.

O I.D. R é extremamente eficaz e rápido mas, tal como o Porsche, não é comparável com mais nenhum veículo que rode no traçado alemão, onde todos os carros de série vão tentar alcançar o melhor tempo por volta para se poderem vangloriar de serem os melhores dos respectivos segmentos. Mas é mais fácil entender a opção da VW, que está em vias de lançar uma gama completa de veículos a bateria, a começar já com o I.D. a ser mostrado no Salão de Frankfurt, em Setembro, pelo que está apostada em provar que a locomoção eléctrica é tão ou mais rápida do que os modelos com motores a combustão.

Enquanto não chega a possibilidade de fixar um bom tempo no Nürburgring, a VW tem de lidar com a reacção da Peugeot ao recorde alcançado pelos alemães na Rampa de Pikes Peak. Na subida com 20 km, curiosamente quase tanto quanto possui o traçado da pista alemã que o construtor alemão vai enfrentar de seguida, o I.D. R tornou-se o novo recordista (7.57,148) entre os carros com propulsão eléctrica. Mas bateu igualmente o melhor tempo à geral (8.13,878), que pertencia a Sébastien Loeb, no Peugeot 208 T16.

Numa entrevista à Top Gear, o director da Peugeot Sport, Bruno Famin, não se deu como surpreendido por o VW I.D. R, com apenas 680 cv e uns generosos 1100 kg, ter batido o 208 T16, que anunciou 875 cv e 975 kg. Afirmou mesmo que “esperava que os alemães tivessem feito melhor”, do que bater em quase 17 segundos o tempo alcançado pelo carro francês em 2013, uma vez que, segundo ele, “há pelo menos mais 10 a 15 segundos a retirar ao recorde”.

Questionado se a Peugeot iria regressar à rampa americana, para recuperar o melhor tempo que já foi seu, Famin confessou que isso “não acontecerá nos tempos mais próximos”, dado que desenvolver um veículo especificamente com este objectivo “envolve um investimento considerável”. Que, aparentemente, os franceses estão a guardar para um acontecimento especial – o que é pena, pois uma batalha entre ambos iria fazer maravilhas à competição.

Recomendador: descubra o seu carro ideal

Não percebe nada de carros, ou quer alargar os horizontes? Com uma mão-cheia de perguntas simples, ajudamo-lo a encontrar o seu carro novo ideal.

Recomendador: descubra o seu carro idealExperimentar agora

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt
Política

A sobrevivência do socialismo /premium

André Abrantes Amaral

O socialismo é a protecção de um sector contra os que ficam de fora. O desejo de ordem e a desresponsabilização é natural entre os que querem segurança a todo o custo.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)