Se ninguém duvida que os automóveis eléctricos são o futuro, devendo representar cerca de 30% das vendas dentro de 11 anos – o que significa que 70% continuarão a confiar em motores a gasolina e a gasóleo –, não falta quem coloque em causa a sua capacidade de reboque e quem queira saber se estão à altura de puxar a roulotte, o barco ou o atrelado das motos de água.

Para responder a estas e outras questões, recorremos ao comparativo da Carsguide, pois na Austrália a capacidade de reboque é muito apreciada por uma representativa parte da população. A opção foi encontrar uma roulotte de dimensões generosas e peso a condizer, nada menos do que 1.746 kg, e fazê-la puxar por uma referência no sector, o imponente Toyota Land Cruiser VX, que além de uma impressionante capacidade de reboque, é igualmente um dos mais respeitados todo-o-terreno do mercado.

Como é que se terá portado o Tesla Model X 100D face a esta referência, sendo que o Toyota pesa 2.740 kg e tem uma capacidade de carga de 610 kg, contra 2.459 kg do Model X, cuja capacidade de carga é ligeiramente superior, fixada nos 620 kg? De realçar que o Toyota tem um motor 4.2 V8 com 272 cv e 600 Nm de força, contra os dois motores eléctricos do Model X nesta versão Long Range (antigo 100D), que fornecem 525 cv e 660 Nm de binário, sendo capaz de rebocar até 2.250 kg.

Sem reboque, o Model X supera o Land Cruiser VX, atingindo 250 km/h e os 100 km/h em apenas 4,9 segundos, não sendo este o mais possante ou rápido dos SUV da Tesla. Mas o Toyota e o seu motor turbodiesel garantem uma autonomia superior (de 1.400 km), contra 565 km (ambos em NEDC) do Tesla.

O comparativo passou por percorrer a distância entre Penrith e Bathrust, onde fica o circuito de Mount Panorama, uma distância pouco superior a 160 km, com a ida e o regresso a serem realizados por percursos distintos, mas sempre por estradas secundárias.

Na soma dos dois percursos, o Toyota registou uma média de 11,1 litros/100 km sem reboque e 18,1 l quando tinha a roulotte atrelada, um incremento normal de 63%. Enquanto isto, o Tesla consumiu uma média 21,4 kWh/100 km sem roulotte, para depois gastar 43 kWh/100 km a puxar pelos seus 1.746 kg, o que implica um incremento de 101%, ou seja, o dobro do consumo.

Isto prova que os veículos eléctricos medem-se com os melhores, em termos de capacidade de reboque, mas o seu consumo aumenta de forma mais evidente quanto maior é o esforço, limitando a autonomia. Obviamente a situação será menos limitativa se, em vez de uma roulotte pesada, atrás do Model X estiver uma pequena embarcação ou moto, de água ou não. Veja aqui o vídeo: