O grupo jihadista Estado Islâmico (IS) reivindicou este domingo o ataque lançado sábado por homens-bomba contra prédios do Governo no centro de Cabul, que matou várias pessoas.

Quatro jihadistas atiraram explosivos perto do Ministério do Trabalho antes de entrar e “confrontar as forças de segurança afegãs com metralhadoras e granadas por várias horas”, afirmou hoje o grupo em comunicado.

O ataque lançado no sábado terminou com todos os bombistas suicidas mortos, segundo informações avançadas pelo Ministério do Interior no Twitter.

“Ataque contra os correios centrais: operações concluídas. Todos os bombistas suicidas foram mortos e mais de 2.000 civis resgatados”, indicou o Ministério após cerca de seis horas de cerco ao prédio, citado pela agência France Press.

Seis pessoas ficaram feridas, de acordo com uma primeira avaliação feita por um porta-voz do Ministério da Saúde. Os agressores usavam uniformes da polícia e visavam um santuário próximo do prédio, adiantou o chefe da polícia de Cabul.

O Ministério da Comunicação é um edifício de 18 andares, considerado o mais alto de Cabul, e está localizado numa zona comercial do centro da cidade.

Os talibãs anunciaram na semana passada o início da ofensiva de primavera. Ataques mortais foram registados em várias províncias do Afeganistão.