Não é novidade que o regresso do Defender é um dos lançamentos mais aguardados do ano, pois não só vem encerrar um longo período de ausência do icónico todo-o-terreno, como é muita a expectativa alimentada pelos indefectíveis fãs do jipe britânico. Sabe-se agora que a revelação do modelo terá lugar dentro de cinco meses.

A revelação foi feita pelo responsável de Comunicação e Relações Públicas da Land Rover, Tim Krieger, que avançou aos australianos da CarAdvice que Setembro é o mês em que está previsto dar a conhecer ao mundo a nova geração do Defender. O mesmo adianta ainda que a marca não tomou qualquer decisão em relação à forma como procederá a essa apresentação. O que significa que o Defender de nova geração pode ser revelado no contexto do Salão de Frankfurt, mas pode também ser alvo de um evento propositadamente criado para o efeito – o que permitiria à marca poupar, pois a presença em certames está longe de ser barata, ao mesmo tempo que asseguraria uma maior atenção mediática, a qual tende a dispersar-se quando há muitas novidades nos salões.

No salão ou fora dele, outra certeza deixada por Tim Krieger é que o novo Defender não vai chegar aos clientes este ano. As entregas das primeiras unidades ocorrerão em 2020, sendo possível que em alguns mercados a Land Rover opte por abrir um período de reservas.

Está prometido que o emblemático 4×4 vai evoluir de uma proposta rústica para um veículo mais refinado e com melhor comportamento na estrada, sendo que foi pelas suas aptidões fora dela que o Defender se celebrizou… Ao seguir por este caminho, o fabricante está apostado em atrair um leque mais alargado de clientes. O objectivo foi assumido: com o novo Defender, a meta é quintuplicar as vendas.

Para satisfazer tamanhas aspirações comerciais e, são mesmo tempo, cumprir os novos requisitos em matéria de emissões e de segurança, a Land Rover teve de fazer concessões. O novo Defender vai ser montado numa nova plataforma, a Modular Longitudinal Architecture, trocando a tradicional construção de longarinas por um chassi monobloco, pois só assim será possível ambicionar as cinco estrelas nos crash-tests do EuroNCAP e acomodar a necessária electrificação. Os mais robustos eixos rígidos são abandonados, com as fotos a revelarem uma suspensão traseira independente com barra estabilizadora e sistema pneumático, num conjunto semelhante ao do Discovery.