Rádio Observador

Joe Biden

Depois de Sanders e O’Rourke, eis Joe Biden. Antigo vice de Obama vai tentar enfrentar Trump nas presidenciais

O antigo vice-presidente de Barack Obama vai anunciar esta quinta-feira a candidatura à nomeação democrata para as eleições presidenciais de 2020. Tem 76 anos e já tentou a nomeação em 1998 e 2008.

Biden tem 76 anos e deverá anunciar que estará pela terceira vez na corrida às eleições presidenciais

SAUL LOEB/AFP/Getty Images

O político democrata de 76 anos Joe Biden vai anunciar esta quinta-feira que estará na corrida às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América. O antigo vice-presidente de Barack Obama irá apresentar-se como um dos candidatos às primárias democratas, da qual sairá o candidato do partido às presidenciais de 2020. A notícia é avançada pela agência de notícias Reuters, que cita “uma fonte conhecedora dos planos” de Biden.

Se a notícia se confirmar, Joe Biden vai juntar-se a uma “arena preenchida de perto de 20 outros candidatos que procuram derrotar o presidente republicano [em funções] Donald Trump”, acrescenta a Reuters.

Biden deverá anunciar os planos de candidatura “em vídeo”. O momento deverá “acabar com meses de especulação” sobre se Biden planeava ou não desafiar Donald Trump nas eleições de 2020, aponta a mesma agência noticiosa. O The New York Times e a CNN também corroboram a notícia de que Biden anunciará a candidatura esta quinta-feira.

O veterano senador democrata já tentou a sua sorte nas eleições presidenciais em 1998 e 2008. Em ambos os anos desistiu antes do final das eleições primárias do seu partido, tendo acabado a apoiar Barack Obama — de quem se tornou posteriormente vice-presidente — em 2008.

Já este ano, duas mulheres vieram acusar Joe Biden de as importunar sexualmente. Uma das queixosas, Lucy Flores, acusou o político de a ter assediado quando era funcionária da Assembleia do estado do Nevada. A outra alegada vítima, Amy Lappos, de 43 anos, acusou Biden há dez anos lhe ter agarrado na cara com as duas mãos e tocar o nariz no dela. O senador democrata defendeu-se: “Em muitos anos de campanha eleitoral, e de vida pública, ofereci inúmeros apertos de mãos, abraços, expressões de afeto, apoio e conforto. Nem uma vez — nunca — acreditei ter agido inapropriadamente”, disse.

Em janeiro de 2017, Joe Biden foi condecorado por Barack Obama com a mais alta condecoração dada a um civil: a Medalha presidencial da Liberdade. Emocionado, Biden ouviu o então presidente dos EUA elogiar-lhe a “fé nos seus compatriotas americanos”, o “amor pelo país” e “uma vida de serviço” público.

Enquanto Joe Biden não confirma oficialmente a candidatura às primárias democratas, o partido conta com candidatos já anunciados como Beto O’Rourke, Bernie Sanders, Cory Booker, Pete Buttigieg, Julián Castro, John Delaney, Tulsi Gabbard, Kirsten Gillibrand, Mike Gravel, Kamala Harris, John Hickenlooper, Jay Inslee, Amy Klobuchar, Wayne Messam, Seth Moulton, Tim Ryan, Eric Swalwell, Elizabeth Warren, Marianne Williamson, Andrew Yang.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: gcorreia@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)