O ex-ministro da Defesa Azeredo Lopes será ouvido em 7 de maio na comissão parlamentar de inquérito ao furto dos paióis de Tancos, que terá a primeira proposta de relatório concluída até final desse mês, foi esta terça-feira anunciado.

Fontes da comissão disseram à Lusa que esta foi uma das audições fixadas na reunião da mesa e de coordenadores da comissão de inquérito, esta terça-feira à tarde, em que ficaram definidas as últimas audições.

[frames-chart src=”https://s.frames.news/cards/apreensoes-de-armas/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”346″ slug=”apreensoes-de-armas” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/apreensoes-de-armas/thumbnail?version=1554304230981&locale=pt-PT&publisher=observador.pt” mce-placeholder=”1″]

Em 2 de maio, haverá duas audições, a do jurista e ex-ministro Rui Pereira, sobre um parecer que lhe é atribuído sobre as competências da Polícia Judiciária Militar (PJM), e a do atual ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, sucessor de Azeredo Lopes, que se demitiu devido ao caso do furto de material militar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A primeira versão do relatório, da responsabilidade do deputado socialista Ricardo Bexiga, será entregue até ao fim do mês de maio, segundo as mesmas fontes.

A comissão parlamentar de inquérito sobre as consequências e responsabilidades políticas do furto do material militar ocorrido em Tancos, em junho de 2017, iniciou os seus trabalhos em 6 de novembro de 2018.