Os partidos têm até 8 de maio para entregar à comissão parlamentar de inquérito sobre o furto de Tancos as perguntas, por escrito, dirigidas ao primeiro-ministro, António Costa, segundo o calendário aprovado esta terça-feira.

Como chefe do Governo, António Costa tem a prerrogativa legal de responder por escrito a perguntas formuladas por uma comissão de inquérito, como é a de Tancos, tendo dez dias para responder após a sua receção segundo o regime jurídico dos inquéritos parlamentares.

O prazo para a entrega das perguntas termina às 18h00 de 8 de maio, segundo o calendário fixado na reunião desta terça-feira da mesa e dos coordenadores, disseram à Lusa deputados da comissão.

Desde a tomada de posse da comissão, em novembro de 2018, CDS-PP, partido que propôs o inquérito, e PS, partido que apoia o Governo liderado por António Costa, anunciaram que iam pedir esclarecimento ao primeiro-ministro.