Prestes a ‘invadir’ os concessionários norte-americanos, a nova pick-up da Jeep ainda tardará a chegar aos stands europeus. Nunca antes de 2020 e, certamente, por valores bem acima dos cerca de 29.900€ (33.545 dólares) exigidos pela versão de entrada da Gladiator no mercado norte-americano.

Mas se foi em Terras do Tio Sam que a Jeep escolheu voltar às pick-ups, após 27 anos de ausência neste segmento (a Commanche foi produzida até 1992), a Europa também já está na rota desta ofensiva, com a Jeep a anunciar que a antestreia da nova Gladiator no Velho Continente vai ocorrer durante a próxima edição do Camp Jeep.

Já na sua 6.ª edição, o encontro anual reservado aos proprietários de modelos Jeep ou simples entusiastas da marca terá lugar de 12 a 14 de Julho, elegendo por cenário a majestosa imponência dos Alpes Italianos, mais concretamente a cidade de San Martino di Castrozza. Será aí que a Gladiator se dará a mostrar, oito meses depois de se ter revelado aos olhos do mundo, pela primeira vez, no Salão de Los Angeles. Segundo a marca, a unidade em causa vai estar personalizada com elementos exclusivos da Mopar, o que promete, a avaliar pelos seis protótipos apresentados na última edição do Easter Jeep Safari.

18 fotos

Recorde-se que a nova Gladiator tem por base o Wrangler – aliás, parece um Wrangler, mas com caixa atrás – e reclama “as maiores capacidades de sempre”. Isto em matéria de off-road, mas também no que toca à capacidade de carga (até 725 kg) e de reboque (até 3.470 kg). É a única no segmento que permite a desconexão electrónica da barra estabilizadora e é também a única a única pick-up 4×4 descapotável, graças a uma capota maleável de fácil abertura e a duas capotas rígidas. A todos estes argumentos soma ainda “mais de 80 funcionalidades” que incrementam a segurança e a tecnologia a bordo.