Os modelos mais sofisticados e caros da Tesla, os Model S e Model X, passam não só a estar ainda mais refinados, melhorando uma série de características, como também a ser propostos a partir de um valor inferior, em cerca de 10.000€. E a explicação para a redução no preço prende-se com a introdução de uma nova versão, a Standard Range, para completar a Long Range e a Performance, as únicas que até aqui estavam disponíveis.

A nova versão Standard Range permite que o Model S passe a estar disponível por 84.300€, longe pois dos 94.100€ do Long Range e dos 102.200€ do Performance, apesar de anunciar um valor interessante de autonomia, ainda que os 450 km que reivindica, já segundo o WLTP, fiquem igualmente longe dos 610 km do Long Range e dos 590 km do Performance. A velocidade máxima da nova versão mais acessível mantém-se nos 250 km/h, à semelhança dos Model S mais caros e potentes, enquanto a capacidade de aceleração cai para 4,2 segundos de 0-100 km/h, não ficando longe dos seus “irmãos”, com o Long Range e o Performance a anunciarem, respectivamente, 3,8 e 3,2 segundos, valor que é ainda melhor caso o modelo usufrua do Ludicrous Mode, mais desportivo.

A Tesla não anuncia a capacidade da bateria, mas umas contas rápidas deixam antever que se trate de um pack com cerca de 75 kWh, o que apontaria para um consumo de 16,6 kWh/100 km, em linha pois com os 16,3 kWh/100 km do Long Range e 16,9 kWh/100 km do Performance, ambos com bateria de 100 kWh.

3 fotos

Em relação ao Model X, o raciocínio é similar, com o novo Standard Range a ser comercializado por 88.800€, distante pois dos Model X Long Range (98.600€) e Performance (107.100€). Por ser mais pesado e mais alto que o Model S, logo menos aerodinâmico, o Model X Standard Range mantém os 250 km/h como velocidade máxima, mas vê os 0-100 km/h subir para 4,8 segundos e a autonomia descer para 375 km/h, sempre segundo o WLTP.

Mais alterações invisíveis do que visíveis

Além de ganharem uma versão mais acessível, de acesso às respectivas gamas, os Model S e X passam a estar a partir de agora equipados com novas suspensões que mantêm o sistema pneumático, para maximizar o conforto, mas o seu funcionamento passa a ser adaptativo. Isto vai permitir que não só os veículos se adaptem ao tipo de utilização de que estão a ser alvo, como também ao tipo de piso. Deste modo, a marca garante que o conforto aumenta, em ritmo de passeio, mas o comportamento também melhora quando quem vai ao volante decide adoptar uma condução mais desportiva.

Igualmente importante e invisível a partir do exterior é a troca do tipo de motor eléctrico utilizado pelos Model S e X, em qualquer uma das três versões. Se até aqui (e desde 2012) eram utilizados os de indução, a partir de agora serão montados motores eléctricos de magnetos (ou ímanes) permanentes. Internamente denominados Raven (corvo), estes motores, idênticos aos que a marca usa no Model 3, são mais eficientes, mais leves e mais pequenos, para a mesma potência. Segundo a Tesla, garantem um ganho de 10% na autonomia – no caso do Model S Long Range o salto foi de 56 km, segundo o fabricante -, pois não só são mais eficientes quando se acelera – o Model S Long Range passa a ser 0,4 segundos mais rápido de 0-100 km/h -, como também quando se desacelera e produzem energia para recarregar a bateria, anunciando uma eficiência de 97% face aos 93% dos motores por indução. Além disso, os novos motores são ainda mais rápidos na aceleração, de acordo com o fabricante.

3 fotos

A terceira melhoria será mais fácil de constatar, por parte dos clientes, uma vez que o sistema de gestão dos Model S e X foi alterado, provavelmente bem como a refrigeração do pack de baterias, para aceitar uma potência superior. Todos os topos de gama da Tesla passam a poder recarregar a 200 kW nos postos de carga rápida que atinjam estes valores, sejam eles os da Ionity, como os novos Superchargers V3 da marca americana, que fornecem até 250 kW (que só o Model 3 consegue, para já, aproveitar). Nos Superchargers V2, que ainda não tenham sido actualizados, a potência fornecida subiu de 120 kW por veículo para 145 kW, com os Model S e X a aproveitaram este ganho em termos de tempo de recarga.

Todas as três versões agora disponíveis dos Model S e X usufruem destes upgrades, com a marca a realizar uma campanha de trocas em que oferece o Modo Ludicrous, no valor de 10.700€ para o S e 10.100€ para o X, a todos os clientes dos antigos Model S e X que desejem trocar por uma das novas versões.