Numa época em que se fala constantemente de veículos que aceleram, curvam e travam sozinhos, não é de espantar que surja alguém que adapte este tipo de soluções, prioritariamente desenvolvidas para automóveis, a outras classes de veículos. Como é o caso da Ford, que decidiu criar o primeiro carrinho de supermercado que evita os choques, detectando os obstáculos e evitando-os.

As idas ao supermercado estão longe de figurar no top do ranking dos afazeres mais agradáveis de qualquer família, mas é uma obrigação a que todos nos dedicamos, por vezes, acompanhados dos nossos filhos. Ora, para entretê-los, deixamos que empurrem o carrinho das compras… E é tradicionalmente assim que acontecem “acidentes”.

Por mais cuidadosos que os petizes sejam, a velocidade atrai-os, tal como as curvas à volta do balcão dos congelados. E, ao mínimo descuido, lá está o carrinho a embater no expositor dos copos ou da fruta, com aquelas pilhas de laranjas arrumadas em pirâmide que, ao mínimo toque, vão todas parar ao chão e não há faraó que as ajude.

O faraó pode não conseguir ajudar, mas a Ford decidiu dar uma mão, concebendo um carrinho que detecta obstáculos, sejam expositores ou joelhos alheios, e travam para evitar despesas para os pais, ou hematomas para os outros clientes. É óbvio que a Ford apresenta estes projectos – bem como a cama inteligente, mas será que existem mesmo? – para promover os seus sistemas de segurança. Mas enquanto os técnicos da marca da oval se dedicam a explorar assim a sua criatividade, para poder vir a oferecer veículos eléctricos na sua gama, a Ford precisa de adquirir a tecnologia que outras marcas desenvolveram, como a Volkswagen ou a Rivian.