O pai do futebolista argentino Emiliano Sala morreu vítima de ataque cardíaco na madrugada desta sexta feira na sua própria casa, em Progresso, na Argentina, três meses depois de o filho ter morrido quando o avião em que viajava se despenhou no Canal da Mancha.

“De madrugada sentiu uma dor forte no peito, chamaram o médico mas quando ele chegou o Horácio já tinha falecido”, contou Daniel Ribero, presidente do clube San Martín de Progreso, citado pelo jornal ‘Clarín’.

Horacio Sala, de 58 anos, camionista de profissão, era conhecido por viver intensamente o futebol e a carreira do seu filho.

Horacio nunca conseguiu superar a morte de Emiliano. Quando se encontrou o corpo pensava-se que se podia fechar esse capítulo, mas imagino que todas as notícias que foram saindo sobre o piloto e sobre a alegada recusa do Cardiff em pagar a verba da transferência tenham sido muito complicadas de digerir” contou Daniel Ribero, presidente do clube local San Martín de Progresso.

A trágica morte a 21 de janeiro deixou o mundo do futebol em luto. Emiliano Sala, de 29 anos, preparava-se para jogar pelo Cardiff City concretizando a transferência do Nantes para o clube inglês, a troco de 15 milhões de euros.

Dois dias depois da formalização da transferência, a 20 de janeiro, Sala voava para o País de Gales onde iria assinar os papéis que oficializavam a mudança de clube. Mas o Piper PA-46-310P Malibu, aeronave em que seguia, despenhou-se em pleno Canal da Mancha, perto de Alderney, e desapareceu dos radares.

Os destroços do avião foram depois localizados e, duas semanas após o início das buscas, o corpo do avançado foi encontrado. Mas há mistérios em redor da morte do jogador que ainda estão por desvendar.

O avançado argentino tinha uma ligação especial com o futebol português. Emiliano Sala iniciou a carreira no FC Crato e, enquanto jogador do Nantes, chegou a ser treinado por Sérgio Conceição.