É mais uma história que prova a lealdade dos cães. Um montanhista, de 64 anos, saiu na quarta-feira, 24 de abril, para fazer uma caminhada, levando a sua cadela Daisy, em Eatonville, perto de  Tacoma, Washington. No percurso, morreu, talvez devido a uma queda, avançaram mais tarde as autoridades, e o seu corpo só foi encontrado porque Daisy não abandonou por um instante o dono. Ladrou sem parar até este ser encontrado pela polícia.

De acordo com o xerife do Condado de Pierce citado pela CNN, “o homem não deixou nenhuma nota para o sítio para o qual se dirigia e, depois do dia escurecer, já não conseguiu voltar para casa”. A mulher, que deu conta do desaparecimento do marido, do carro dele e da cadela, não sabia para onde ele tinha ido caminhar. Mas conseguiu encontrar algumas pesquisas na internet feitas por ele sobre “geocaching” — jogo de ar livre no qual se utiliza um sistema de navegação por satélite (como o GPS) para se encontrar uma “cache” que outra pessoa numa outra altura escondeu —, na zona de Evans Creek. E foi para essa zona que a polícia se dirigiu.

A equipa de busca começou por encontrar o carro, dentro do qual se encontrava uma lista de sítios para fazer “geocaching” que a polícia usou para o procurar. Já perto do final da tarde, um dos polícias que investigava um dos locais da lista começou a ouvir latidos. Seguiu em direção ao som e acabou por se deparar com um cão que correspondia à descrição de Daisy e que se encontrava ao lado do corpo do dono. Os próprios polícias admitiram: “Sem o latido da sua fiel companheira Daisy, nunca teríamos localizado o homem.”

Throughout the day yesterday, our deputies and Search & Rescue Team were actively searching in our Foothills Detachment…

Posted by Pierce County Sheriff's Department on Friday, April 26, 2019