Pelo menos duas pessoas morreram e quatro ficaram feridas na sequência de um tiroteio no campus da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, confirmaram as autoridades, citadas pela CNN. Dos quatro feridos, três estão em estado grave. As duas vítimas mortais foram encontradas mortas no local e ainda não se sabe se serão estudantes ou funcionários, estando a universidade encerrado até novas ordens.

De acordo com o departamento da polícia de Charlotte-Mecklenburg, o suspeito será Trystan Andrew Terrell, de 22 anos, detido por um polícia logo após ter disparado contra as vítimas e esconder-se numa das salas de aula da universidade. “Por agora, ele não é alguém que estivesse no nosso radar”, informou o chefe da polícia Jeff Baker à CNN. Não se sabe, ainda, quais foram as circunstâncias que motivaram este tiroteio.

O alerta foi dado por volta das 18h locais (23h em Portugal), quando o centro de emergências reportou um tiroteio perto do edifício Kennedy, um edifício administrativo no meio do campus da universidade. A instituição de ensino universitário, que tem 30.000 estudantes, alertou de imediato os estudantes e funcionários para se protegerem num local seguro. A universidade receberia um concerto no seu estádio de futebol esta terça-feira.

Entretanto, começam a chegar várias imagens de todo o aparato à volta da Universidade da Carolina do Norte. Num vídeo publicado por um estudante, é possível observar agentes da polícia a correrem numa direção, enquanto os estudantes abandonam o local.

O mesmo estudante divulgou uma imagem onde é possível observar uma porta da biblioteca da universidade cujo vidro foi partido.

Em declarações ao New York Times, uma estudante de 24 anos, Katie Ballard, referiu que estava a meio de uma aula quando se deu o tiroteio. Apesar de não ter ouvido os disparos, poucos minutos depois um alerta surgiu no projetor, onde se lia que se ouviram disparos nas proximidades. “Corra, esconda-se, lute“, dizia o alerta. “Proteja-se imediatamente”, acrescentava. Nesse momento, os 30 alunos e a professora fugiram para uma sala vazia e trancaram as portas.

Também a presidente da Câmara Municipal de Charlotte já reagiu. “Estamos em choque por saber de uma situação de tiroteio no campus da UNC Charlotte. Os meus pensamentos estão com as famílias dos que perderam as suas vidas, dos feridos, de toda a comunidade da UNCC e dos corajosos socorridos que entraram em ação para ajudar os outros”, escreveu.