Os serviços da comissão parlamentar de inquérito à recapitalização da Caixa Geral de Depósitos estão a sentir algumas dificuldades em contactar e agendar audições aprovadas com alguns dos clientes cujos créditos geraram perdas para o banco. Apesar de terem ficado previstas audições aos maiores devedores do banco na próxima semana, os dias indicados vão sofrer ajustamentos, segundo a reunião de coordenadores realizada esta terça-feira.

Manuel Fino e Matos Gil, empresário português envolvido na La Seda, não terão sido ainda contactados para as audições. No primeiro caso a avançada idade do empresário que foi investidor da Cimpor e da Soares da Costa pode vir a constituir um obstáculo. Já Matos Gil estará a residir no México.

Joaquim Barroca, ex-presidente do Grupo Lena, também terá levantado objeções por causa da Operação Marquês onde é um dos acusados. Quanto aos outros investidores, Joe Berardo poderá ser ouvido na sexta-feira dia 10 e para dia 9 ficou agendada a audição a Diogo Gaspar Ferreira, ex-presidente da Vale do Lobo.