O ministro das Finanças, Mário Centeno, tinha previsto que as receitas fiscais no primeiro trimestre do ano seriam de 9,8 mil milhões de euros, mas este valor já foi ultrapassado em 400 milhões de euros, noticiou o Jornal de Negócios. No caso das receitas de contribuições para a Segurança Social, o valor também ultrapassou em 130 milhões de euros o esperado.

Mário Centeno, aquando da apresentação do Orçamento de Estado, tinha estimado um crescimento de 3% nas receitas fiscais do Estado, mas o crescimento foi, no primeiro trimestre, de 7,2%. A verdade é que o ritmo da coleta não se costuma manter igual ao longo de todo o ano e não é possível prever com que folga (se alguma) o Governo vai acabar 2019.

Em relação às receitas da Segurança Social, estava prevista uma subida de 5% no primeiro trimestre, mas a subida chegou aos 8,3%.

Apesar dos bons resultados na receita fiscal e contributiva, ainda não é possível afirmar se a meta do défice de 0,2% do produto interno bruto (PIB), imposta por Centeno para 2019, será cumprida.