Rádio Observador

1 de maio

1.º Maio: Dia do Trabalhador é comemorado em todo o país

A CGTP assinala o 1.º de Maio em cerca de 40 localidades fazendo ouvir as reivindicações dos trabalhadores. Já a UGT escolheu Braga para falar sobre "Dignificar o Trabalho, valorizar o Trabalhador".

As comemorações do Dia do Trabalhador promovidas pela Inter decorrem em todos os distritos e nas regiões autónomas e incluem concentrações e manifestações, provas desportivas e eventos culturais e de convívio

MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

Os portugueses podem comemorar  o Dia do Trabalhador participando em iniciativas das duas centrais sindicais por todo o país e nas manifestações que a CGTP promove em Lisboa e a UGT em Braga.

A CGTP assinala o 1.º de Maio em cerca de 40 localidades de todo o país com o objetivo de fazer ouvir os protestos e as reivindicações dos trabalhadores junto dos empregadores e do Governo, sob o lema “Avançar nos Direitos, Valorizar os Trabalhadores”.

Este ano a central irá defender o aumento dos salários, o combate à precariedade laboral e à desregulação dos horários de trabalho e melhoria dos serviços públicos, entre outras medidas.

As comemorações do Dia do Trabalhador promovidas pela Inter decorrem em todos os distritos e nas regiões autónomas e incluem concentrações e manifestações, provas desportivas e eventos culturais e de convívio.

O ponto alto deverá ser a tradicional manifestação de Lisboa, com partida do Martim Moniz e comício sindical na Alameda Afonso Henriques.

O desfile deverá contar com a participação do secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, e da coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins.

Como é habitual uma delegação do PS, constituída por Maria Antónia Almeida Santos e Porfírio Silva, irá cumprimentar a direção da CGTP, antes da saída do desfile do Martim Moniz.

A Intersindical também realiza uma manifestação-comício no Porto, na Avenida dos Aliados, ao início da tarde.

Já a UGT escolheu a cidade de Braga para comemorar o 1.º de Maio, sob o lema “Dignificar o Trabalho – Valorizar os Trabalhadores”.

O crescimento dos salários, a melhoria dos serviços públicos, o respeito pelos direitos laborais, e o combate à precariedade são também as reivindicações desta central sindical no Dia do Trabalhador.

A secretária-geral adjunta do PS Ana Catarina Mendes vai a Braga participar no desfile da UGT.

O movimento “Precários Inflexíveis” também vai assinalar o Dia do Trabalhador, para chamar mais uma vez a atenção para a exploração laboral que resulta da precariedade, com uma concentração em Lisboa, no Largo do Intendente, e no Porto, na Praça dos Poveiros.

Este movimento de contestação à proliferação do trabalho precário vai juntar-se depois às manifestações da CGTP, em Lisboa e no Porto.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)