Shenma Zhuanche é uma empresa que opera na China uma frota de veículos de ride-hailing, uma espécie de boleia contratada através de uma aplicação, em que os clientes partilham o mesmo veículo. Adquiriu uma frota de 278 Tesla para servir os seus clientes mas, segundo afirma, tem problemas em cerca de 20% deles. Ora, descontente com o serviço prestado pelo fabricante americano, o responsável pela companhia chinesa recordou-se do filme Three Billboards Outside Ebbing, Missouri e aplicou a mesma receita, fazendo anúncios em três gigantes placards instalados em Times Square, Nova Iorque.

Os veículos em causa foram comprados em 2016 e 2017 , mas a companhia alega que questões electromecânicas a têm impedido de explorar esses carros, o que a levou a exigir da Tesla uma compensação monetária que, segundo declarações ao Global Times, ascende a 810.000€, cerca de 1 milhão de dólares, devido a alguns dos veículos terem necessitado de um ano e sete meses para serem reparados.

Queixa-se o cliente chinês que “já houve repetidas negociações com a Tesla, mas a eficiência interna do fabricante de veículos eléctricos é baixa, levando a um prolongamento de prazos para resolver os problemas”, o que por sua vez provoca avultados prejuízos em empresas como a Shenma Zhuanche.

Para chamar a atenção da Tesla – e do resto do mundo –, os chineses alugaram três placards electrónicos gigantes em Times Square, tantos quanto os do filme sobre Ebbing. Para cúmulo, mesmo em frente aos escritórios da Reuters. Resta saber como se irá resolver este diferendo, sendo que à Shenma Zhuanche não deverão restar mais cartas na manga, pois dificilmente haverá um local no mundo com mais exposição do que Times Square, visitado diariamente por milhões de turistas e rodeado de analistas financeiros.