A Reserva Federal (FED), banco central norte-americano, manteve as taxas de juro inalteradas e reiterou a sua atitude “paciente”, aguardando por um crescimento “sólido” da economia dos Estados Unidos, com uma inflação “em declínio”.

Ignorando as indicações do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que quer acelerar a atividade económica baixando as taxas, a Fed manteve, por decisão unânime, as taxas num intervalo de 2,25% a 2,50%.