A Liga Portuguesa Contra o Cancro atribuiu esta terça-feira o Prémio Jornalismo LPCC 2018 e a jornalista do Observador Vera Novais foi distinguida com uma menção honrosa na categoria Imprensa. No total foram distinguidos dois trabalhos com o Prémio de Jornalismo LPCC 2018 e quatro trabalhos com menções honrosas.

O prémio distingue a jornalista pelo trabalho “Problemas cardíacos, infertilidade ou outro cancro. Como a ciência contorna os riscos dos tratamentos oncológicos”. A entidade refere que os trabalhos distinguidos contribuem para o esclarecimento e sensibilização para as doenças oncológicas junto da comunidade.

Na categoria Imprensa, Vânia Maia e Luís Barra, da revista Visão, foram os vencedores do prémio com a reportagem “Chernobyl, Onde Vivem os Fantasmas“, sobre os efeitos da radioatividade na saúde dos sobreviventes do maior desastre nuclear de sempre.

Ainda nesta categoria, foram distinguidas em conjunto, e também com uma menção honrosa, as jornalistas Catarina Fernandes Martins, com “O Cancro na primeira pessoa“, e Cláudia Pinto, com “Ciência e Investigação em Portugal para combater o cancro“. O conjunto das reportagens foi originalmente publicado na Notícias Magazine.

Miriam Alves, Rogério Esteves e Rui Berton, da SIC, foram os vencedores da categoria Audiovisual com a Grande Reportagem “O mal-entendido: as doenças a que chamamos cancro“, dividida em cinco episódios. Segundo a SIC, é o terceiro prémio atribuído a esta Grande Reportagem.

As menções honrosas na categoria Audiovisual distinguiram duas reportagens na rádio: “Renascidos do cancro“, de Cristina Lai Men e Luís Borges, da TSF, e “Na soma dos dias“, de André Sá Rodrigues, da Rádio Renascença.

Atualizado às 111h45 com os restantes premiados.