As compras online vieram para ficar. Apesar de ainda existir quem tenha reticências, “um terço dos consumidores portugueses” já faz compras pela Internet. Sem uma Amazon.pt em Portugal (a líder mundial em vendas online), há empresas a querer apostar no mercado português. Entra a Dott. A loja online de retalho é lançada oficialmente esta quarta-feira “com publicidade e com barulho”, conta o presidente executivo Gaspar D’Orey ao Observador. A Dott já tinha começado a operar em fevereiro “numa fase de testes”. Ainda não há nem aplicação para dispositivos móveis “nem frescos”, mas a empresa conta ter 100 mil clientes até ao final do ano com novidades por anunciar “de duas em duas semanas”.

Nascemos 100% digitais. Somos um shopping, não somos um retalhista. Fazemos ligação entre lojas e quem quer comprar os produtos. A única coisa que não vendemos ainda são frescos. Vendemos todo o género de produtos e temos todo o género de produtos na plataforma”, conta Gaspar D’Orey.

O responsável pela Dott refere que a vantagem desta plataforma de vendas é ligar os consumidores a marcas portuguesas, além de outras marcas internacionais. “Estamos a falar de uma Castelbel, de uma Phone House ou uma Piu Piu Chic”, exemplifica Gaspar D’Orey, evidenciando alguns dos negócios portugueses que são parceiros da plataforma. Ao todo, a Dott já tem cerca de 500 parceiros. Além disso, o presidente executivo da empresa diz que com o “saber logístico dos CTT” e a “experiência de retalho da Sonae” vão criar uma marca de referência online para o consumidor português.

Há muito espaço para os retalhistas portugueses crescerem no online. Somos um shopping, não somos um retalhista. Fazemos ligação entre lojas e quem quer comprar os produtos”, afirma Gaspar D’Orey.

A Dott permite utilizar a maioria das formas de pagamento atualmente disponíveis em Portugal, como referências Multibanco ou em pontos Payshop. Além disso, por contar com mais de 1600 pontos de recolha de produtos (graças aos CTT), quer facilitar a forma como se compra e recolhe encomendas feitas.

Fazer uma seleção das marcas que os portugueses querem. Isso diferencia-nos. Não são só marcas portuguesas, mas damos um palco para que os retalhistas deem os primeiros passos na época digital.”

Apesar de a principal base de operações ser no Porto, a Dott tem uma “equipa descentralizada” que conta já com 35 pessoas. Para lançar esta plataforma, a Sonae e os CTT investiram “entre 10 a 15 milhões de euros” e esperam ter um milhão de produtos disponíveis no site até ao final do ano.