A Hyundai está envolvida ao mais alto nível no campeonato do mundo de ralis, onde se faz representar com o i20 WRC, que extrai do pequeno motor 1.6 turbo a gasolina 380 cv, que depois passam ao asfalto, ou à terra e gelo, através de um eficaz sistema de tracção integral. Pois é exactamente um sistema 4×4, ainda que com outras características, que vai reforçar os trunfos do i30 N, o desportivo da Hyundai para rodar mais depressa em estrada.

De momento, o i30 N está disponível exclusivamente com tracção à frente, com o seu motor 2.0 sobrealimentado a fornecer 250 cv na versão normal e 275 cv na versão Performance. A tracção à frente coloca o i30 N Performance no mesmo clube exclusivo de desportivos como o Mégane RS, Golf GTI e Honda Civic Type R, terrivelmente eficazes, divertidos e relativamente acessíveis. Mas o construtor sul-coreano quer ter um desportivo capaz de ombrear com desportivos como o Golf R ou o “defunto” Focus RS, modelos cuja tracção integral incrementa a eficácia do comportamento em qualquer tipo de piso, especialmente nos mais escorregadios.

Numa entrevista com à Cars Guide, o responsável pelas relações públicas da Hyundai australiana anunciou que é altamente possível que em breve surja uma versão mais apimentada do i30 N, dotada de quatro rodas motrizes. Isto vai ao encontro do que o responsável pelo departamento N da marca, Albert Biermann, afirmou recentemente, quando adiantou que a Hyundai estava seriamente a pensar lançar um desportivo com sistema 4×4.

A adopção de uma solução com quatro motrizes para o i30 N será relativamente fácil, pois segundo um fornecedor da Hyundai Austrália, este modelo recorre a uma plataforma com algumas similaridades em relação ao Kauai, que já existe na versão 4×4. É claro que o I30 N teria outras necessidades, o que a Hyundai estará a resolver e a apurar, a que vai juntar igualmente uma caixa de dupla embraiagem, para tornar o modelo mais desportivo, que de momento é proposto apenas com uma solução manual de seis velocidades.