A Unidade de Controlo Costeiro da GNR, através de militares destacados na ilha de Samos, na Grécia, resgatou na sexta-feira uma embarcação com 27 migrantes junto à praia de Kyriakou, foi hoje anunciado.

Os militares portugueses integram a missão da Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira (FRONTEX).

Em comunicado, a GNR explica ter sido dado um alerta pelas autoridades gregas durante uma ação de patrulhamento no mar Egeu sobre a existência de uma embarcação suspeita no mar, possivelmente com migrantes a bordo, e que se dirigia para a zona sul da ilha, o que obrigou à realização de uma operação de busca e salvamento.

“Os militares de imediato dirigiram-se para o local, e com o auxílio de equipamentos óticos, acabaram por detetar um pequeno barco de borracha danificado, com cerca de cinco metros de comprimento, o que permitiu resgatar 27 pessoas, das quais oito crianças, com idades compreendidas entre os cinco e os oito anos, três mulheres e 16 homens”, precisa.

Um dos migrantes, um jovem de 20 anos, teve de ser assistido de imediato pelos militares da GNR, por se encontrar ostomizado e com uma grave infeção, sendo encaminhado para as autoridades de saúde locais, acrescenta a GNR.

A GNR desenvolve ações nas fronteiras terrestres e marítimas com a finalidade de prevenir, detetar e reprimir ilícitos relacionados com a imigração ilegal, tráfico de seres humanos e outros crimes transfronteiriços, contribuindo fundamentalmente para a salvaguarda de vidas humanas.