Imagens de satélite obtidas pela CNN mostram que a Coreia do Norte terá testado, nesta sexta-feira, um novo míssil.

De acordo com especialistas ouvidos pela emissora americana que analisaram as imagens, “a localização do lançamento, a aparência espessa do fumo e o facto de que há apenas um rasto de foguete, sugerem que esse foi o míssil balístico de curto alcance que a Coreia do Norte mostrou numa das últimas paradas militares”, avança Jeffrey Lewis, do Middlebury Institute.

Também a agência estatal KCNA já veio confirmar que “após determinar a ordem e o procedimento de ataque, [Kim Jong-un] deu a ordem de fogo”.

Este é o primeiro lançamento de mísseis feito pela Coreia do Norte desde 2017, e acontece numa altura em que as relações com os Estados Unidos parecem estar congeladas, desde a calorosa cimeira que juntou o presidente dos dois países em fevereiro. Por seu lado, há duas semanas Kim Jong-un esteve reunido com o presidente russo, Vladimir Putin, o que para Jeffrey Lewis pode significar que vêm aí novos lançamentos.

Para avançar com a desnuclearização, a Coreia do Norte exige que sejam aliviadas as sanções económicas que os americanos insistem em manter. Para Trump, qualquer alívio só acontecerá quando o país de Jong-un iniciar efetivamente o abandono das armas nucleares.

O teste nuclear efetuado pelos norte-coreanos nesta sexta-feira foi feito em direção ao mar do Japão e, de acordo com o secretário de Estado americano Mike Pompeo, não houve riscos quer para os EUA, quer para a Coreia do Sul.