O adolescente armado de 17 anos que fez quatro reféns no interior de um bar-tabacaria na cidade de Blagnac, nos arredores de Toulouse, esta terça-feira já foi detido. As mulheres foram libertadas no decurso da operação, depois de quatro horas retidas no interior do estabelecimento. Não há registo de feridos ou incidentes. O rapaz já era conhecido das autoridades por envolvimento nos protestos dos coletes amarelos, em França. Afirmava ser “o braço armado” do movimento.

A polícia local informou que a operação já terminou e que o jovem foi detido às 23h45 locais (menos uma hora em Portugal). Não houve incidentes e as autoridades já terão posto termo ao perímetro de segurança imposto durante a tarde.

Através do Twitter, o ministro do Interior francês também anunciou que a polícia deteve o jovem e agradeceu o sangue frio das autoridades envolvidas.

Fonte policial disse ao Le Figaro que foi encontrada na casa do suspeito uma carta com a mensagem “Tenho muita pena de ter feito isto”.

O suspeito foi interrogado em dezembro de 2018 por ligações ao movimento dos coletes amarelos.

Segundo a Sky News, o rapaz exigiu falar com um negociador e o Independet avança que o caso poderá tratar-se de um assalto que correu mal.

Durante esta terça-feira, o anúncio da libertação das mulheres foi feito pela polícia local no Twitter.

O rapaz terá disparado sobre as autoridades mas não feridos, avança a agência de notícias Associated Press. As vítimas tratam-se da dona do espaço e de três empregadas e estão “sã e salvas”, informaram as autoridades locais. O bar-tabacaria é gerido há mais de quarenta anos por mãe e filha, que moram ao lado do estabelecimento.

A estação de televisão local France 3 avançou que foram disparados para o ar três tiros e adiantou que o rapaz utilizava um capacete que inclui uma câmara e exigiu falar com um negociador que representasse a polícia francesa. O bairro em que o rapto aconteceu foi cortado ao trânsito e foi montado um perímetro de segurança, com evacuação da zona e avisos da polícia para que os moradores permaneçam no interior das habitações.